Sem Ti - I Samuel 7:12

Artigo exibido: 3312 vezes

Eu não sou apenas nada, mais pior que nada sou.
Monstro vil, desajeitado, se trabalho,
Os trabalhos sãos vãos.
Se parecem bons e santos, odiosos eles são,
Pois em tua vista pura,
Criminosos e mal se tornarão.

Desde que com eles queira
A mim mesmo me agradar,
E a sua glória que é só Tua,
Para o Eu transferir e chamar.
Coisa suja, vil, corrupta, é o Eu a se orgulhar,
Mas tua presença pura,
Faz minh´alma o repugnar.

Todas as virtudes belas, que ele gaba possuir,
Acho-as loucas e indignas,
quando volvo o olhar para Ti.
Oh, se não houvesse nunca, nenhum Eu a se exibir,
Que em mim mesmo eu pudesse,
não querer admitir.

Como meu: meu pensamento
minha escolha ou meu viver,
Ou qualquer das outras coisas,
mas em mim pudesse ver;
Que somente Tu, meu Deus
tudo em mim pudesses ser,
Tudo em tudo Tu viesses, operar e reger.

Oh, Senhor, anula tudo, faz sempre se calar,
E dissolva com presteza,
tudo o que o meu Eu operar;
Tudo aquilo que Tu mesmo não vieste realizar
Em mim, e através de mim,
inspirar, fazer ou falar.

Autor: Gerhard Tersteengen


Saiba mais...
Não há Diferença?
Sem Ti - I Samuel 7:12