Cheio do Espírito mas Bloqueado

Artigo exibido: 4155 vezes

É impossível ser cheio do Espírito e ao mesmo tempo frustrado por não podermos liberá-lo a outros. Isto porque nos lançamos sobre os resolutos esforços de Satanás para bloquear nossas mentes e assim frustrar o fluir do Espírito Santo. “Portanto sede sóbrios” (IPe 4:7).

Embora nossos padrões de pensamentos possam ser influenciados por muitas fontes e por uma multiplicidade de coisas, ajudará a simplificar nosso entendimento considerarmos as três áreas principais que precisam da nossa vigilante atenção. O principal objetivo de Satanás é criar confusão e distração, deste modo não devemos “ignorar os seus ardis” (II Co 2:11). Devemos também usar armas espirituais para frustrar suas táticas, porque argumentos carnais são de nenhum proveito neste combate (II Co 10:4).

A primeira área que devemos guardar é aquela dos assuntos diários que demandam nossa atenção, as tarefas imediatas e responsabilidades nas quais estamos envolvidos, tais como nosso trabalho, nossa família e atividades em tempo livre. O perigo aqui é o de permitir que estas coisas dominem totalmente nossos pensamentos. Jesus faz referência aos “cuidados deste mundo” que sufocam a palavra (Mc 4:19),deste modo impedindo o fruto (Mt 13:22). Satanás procurará bloquear nossas mentes até mesmo com coisas legítimas e necessárias. Ele também nos desafiará na constante batalha de relacionamentos ao sentirmos que devemos declarar ou defender nossos direitos.

Ele está continuamente no trabalho de buscar promover estas sórdidas brigas no lar e em nosso local de trabalho.Tristemente mesmo na igreja ao tentarmos tomar nosso próprio caminho mesmo que esse traga amarga inveja e discussão. Isto é falsa sabedoria e o triste resultado é desordem e toda obra perversa (Tg 3:15-16). Tudo isto está em violento contraste com a sabedoria espiritual que traz uma colheita de paz (Tg 3:17-18). Sendo assim, como lidamos com este problema?

Não existe melhor forma de começar um dia ocupado que se ocupar em um breve tempo com o Senhor. Como Maria, precisamos nos sentar aos pés de Jesus, ouvir Suas palavras e olhar para Sua face (Lc 10:42). Então ao encararmos as pequenas tarefas diárias elas provavelmente nos distrairão menos. As dificuldades do dia serão controladas muito mais eficientemente se não negligenciarmos nossa comunhão com Ele. Não há dúvida de que iremos irradiar uma graciosa calma e confiança assim que emergirmos do nosso tempo em Sua presença.

Este primeiro canal para a mente, ainda que ocupado, não deve vir a ser bloqueado! Então, quando temos isto claro, a vida de Jesus será capaz de fluir desimpedida, nos capacitando não somente a carregar nossas próprias cargas mas também as de outros (Gl 6:2).

A segunda área é quando Satanás tenta invadir violentamente nossos pensamentos para que fiquemos desnorteados e confundidos. Em momentos como este não é estranho para alguns crentes chegar muito perto de ter um colapso mental. Se seguirmos toda a assim chamada 'orientação' sem conferi-la cuidadosa e devotamente, poderemos correr o risco de ouvir a voz do desconhecido! Se falharmos em exercitar o discernimento nessa área estaremos falhando em atender a advertência do Bom Pastor (Jo 10:5). Então como podemos reconhecer nosso inimigo?

Podemos reconhecê-lo pelo tom da sua voz, pela tática que ele usa e finalmente pelo efeito que suas palavras têm sobre nosso espírito. O inimigo será agressivo, buscando conduzi-lo a fazer coisas irracionais, citando até a Escritura fora do contexto (Mt 4:6). Ele o acusará, sugerindo que você é um fracasso tal que ir à igreja, ler sua Bíblia, ou mesmo orar é pura hipocrisia (Ap 12:11). Ele criará ansiedade por atormentá-lo, sugerindo muitas coisas duvidosas que o deixam perturbado, inquieto e sob tensão.

Sim, esteja em guarda contra a voz ameaçadora, incômoda e acusadora do desconhecido. Não dê atenção a essa voz, que é mais como a de um carniceiro do que a de um pastor.

Qualquer tática que Satanás use, mesmo que você não tenha certeza, não esteja passivo! Como Jesus, você deve resisti-lo ativamente (Lc 4:8). Não argumente, mas use a Palavra de Deus como uma espada (Ef 6:17). Relembre-o de que ele é um inimigo derrotado (I Jo 3:8); que você está em Cristo que o derrotou (Cl 3:3) e que nada pode jamais o separar do Seu amor (Rm 8:35-39). Diga ao inimigo que o amor de Deus por você não está baseado no seu desempenho mas na perfeição do amor de Cristo por você (Ef 1:6). Relembre-o da vinda do seu julgamento e condenação final (Ap 20:10).

Diga em voz alta sua confissão de fé. Diga, 'Escolhi ouvir somente a voz do meu Pastor. Silêncio toda interferência do desconhecido, por todo o poder do Calvário, eu o resisto!' Se você sente precisar de mais ajuda, tome outro para resistir com você em oração, mas lembre-se, você deve continuar a resistir ativamente, você não deve esperar outros fazerem todo o combate.

Agora vamos para a terceira área que você deve guardar e a razão de toda esta atividade satânica. Ela é para distrair você e abafar a voz baixa e serena do seu Pastor (Jo 10:3-4). Em direto contraste com a voz severa e exigente de Satanás, Jesus é gentil em Sua abordagem. Sua voz é tão cheia de amor que o perigo agora é que você possa facilmente ignorá-la!

Após ter silenciado ativamente todos os sons perturbadores, aprenda a responder ao gentil anseio do Pastor. Você será guiado para Seus verdes pastos, repousado e refrescado por Suas águas tranqüilas. Sua presença o confortará e o guiará por toda circunstância obscura e difícil. Você não temerá a dificuldade (Sl 23:1), 'pastos verdes' (v2), 'águas tranqüilas' (v2), 'refrigera a minha alma' (v3), confiança em Sua mão guiadora (v3), e completa paz da mente (v4).

Será que devemos seguir todos os pensamentos que achamos que Ele está tentando colocar em nossas mentes, obedecendo-os sem questioná-los ou conferi-los com as Escrituras? Certamente que não! Mas se a comunicação se ajusta às nossas circunstâncias como uma chave se ajusta a uma fechadura e está em harmonia com os princípios Bíblicos, então a fé pode suavemente girar a chave e obedecer à palavra. Porém, uma palavra de precaução, seja cuidadoso para não forçar a chave ou empurrar muito forte, pois quando Deus abre uma porta de orientação ela gira sobre uma dobradiça bem lubrificada, e homem nenhum pode batê-la em sua cara (Ap 3:8).

É assim que Jesus andava em comunhão diária com Seu Pai, sempre alerta e ouvindo aquela voz interior. Ele disse, “Eu não posso de mim mesmo fazer coisa alguma; como ouço, assim julgo; e o meu juízo é justo” (Jo 5:30).

Visto que vivemos no Espírito, seremos de modo crescente “guiados pelo Espírito” (Rm 6:14); filhos que foram livres da escravidão de Satanás para gozarem de libertação e liberdade para viver para Jesus.

Contudo, se o seu caminhar traz um senso de preocupação e inquietação em seu espírito, considere sua situação em oração. Também é aconselhável compartilhar seus discernimentos com crentes cheios do Espírito que os confirmarão e darão suporte em seu passo de fé.

Deus nunca chamará sua atenção por fazer certo (Tg 1:5). Além disso, nunca se esqueça de que Jesus prometeu que todo aquele que O segue “de modo algum andará em trevas, mas terá a luz da vida” (Jo 8:12). A palavra de Deus sempre trará luz para seu problema. A luz não somente trará confiança, mas também concederá a você uma exaltação em seu espírito. Então quando você obedecer à luz e tomar a coragem da exaltação, você chegará à maravilhosa liberdade.

Deste modo, ande no Espírito, guardando sua mente livre de qualquer bloqueio de Satanás, aberta para a sugestão de Jesus, e sem demora você será agradavelmente surpreendido pelo modo gracioso no qual Ele vai ministrar através de você. Libere mais sua mente para a plenitude do Espírito.

Autor: Eric Maddison
Do livro: “You Can Find God's Best” (Você pode Encontrar o Melhor de Deus).

PSD 03052011