Esboço da Carta aos Filipenses

Artigo exibido: 7136 vezes

A carta foi escrita por Paulo por volta de 62 a 64 dC. A primeira visita de Paulo aconteceu em 52 dC e a carta foi escrita uns dez anos mais tarde. É uma carta de elogio, mas contém uma suave repreensão (Evódia e Síntique). A palavra chave é 'regozijo.' Este escrito de Paulo é como se fosse um 'recibo' escrito na forma mais linda e poética. Na carta a Filemon Paulo pede um favor; nesta carta ele agradece um favor. Atos 16 tem o registro de como nasceu a Igreja em Filipos.

Esta carta de Paulo nos apresenta quatro divisões muito claras e simples:
Cap. 1 - Cristo É a Nossa Vida
Cap. 2 - Cristo É a Nossa Mente
Cap. 3 - Cristo É o Nosso Alvo
Cap. 4 - Cristo É a Nossa Força

Capítulo Um: Cristo É A Nossa Vida - Fl.1.21
Saudação:
1.1,2 - Ação de Graças - 1. 3-8 (mente e coração)
Intercessão: 1.9-11 (Paulo vai diante do Trono para interceder)
Os interesses do Senhor em primeiro lugar (1.12-18)
A íntima comunhão no Espírito Santo (1.19)
Cristo engrandecido na vida ou na morte (1.20,21)
Profundo desejo de servir a Deus e aos santos (1.22-26)
Anseio por ver os crentes vivendo dignamente o Evangelho (1.27-30)
Podemos ver Cristo manifestando Sua vida em Paulo nos seguintes aspectos: intercedendo, buscando os interesses do Senhor, na comunhão íntima com o Espírito, engrandecendo Cristo na vida e na morte, e vendo os crentes vivendo de modo digno do Evangelho.

Capítulo Dois: Cristo É A Nossa Mente - Fl.2.5
A mente de Cristo - Como ela opera - sua atividade: 2.1-4
A mente de Cristo - Como ela se manifestou - sua natureza: 2.5-11
A mente de Cristo - O que ela produz - seus resultados: 2.12-16
A mente de Cristo - Exemplos práticos da sua realidade:
Paulo (2.17,18) - Timóteo (2.19-24) - Epafrodito (2.25-30)
2.1,2 - O fato de estarmos todos em Cristo deve nos manter unidos. O poder do amor cristão deve nos manter em união. O fato de participarmos do Espírito Santo deve nos manter distantes da desunião. Os entranháveis afetos e misericórdia devem nos livrar da desunião. O perigo que ameaçava a igreja em Filipos era a divisão. Qual é a solução para tal situação: Fazer tudo sem contenda ou vanglória (v.3a), dentro do espírito de humildade (v.3b), considerando os outros superiores (v.3c) e buscando os interesses dos outros também (v.4). Isto é a mente de Cristo na prática.

O Exemplo De JESUS. Ele existia na forma de Deus:
1. Não julgou isso como algo a que devesse Se agarrar
2. Esvaziou-Se a Si mesmo
3. Tomou a forma de servo
3. Feito semelhante aos homens
5. Humilhou-Se
4. Foi obediente até à morte
7. Morte de cruz.

Pelo Que:
1. Deus O exaltou
2. Soberanamente
3. Dando-Lhe um Nome
4. Que está acima de todo nome
5. Para que a Ele se dobre todo joelho
6. E toda língua confesse que Jesus é o Senhor
7. Para glória de Deus Pai

Como Podemos Ter A Mente De Cristo Na Prática?
1. Obedecendo (2.12a)
2. Desenvolvendo a salvação (2.12b)
3. Deus operando o querer e o realizar da Sua boa vontade (2.13)
4. Fazendo tudo sem murmuração nem contenda (2.14a)
5. Procurando ser inculpáveis e simples (2.15a)
6. Filhos de Deus sem culpa (2.15b)
7. Resplandecendo como astros (2.15c)
8. Preservando a Palavra da Vida (2.16) - (Dia de Cristo: Galardão)

Exemplos Práticos
Paulo: Sendo oferecido como libação sobre o sacrifício (2.17)
Timóteo: Possui a mente de Cristo (v.20) - cuida dos interesses dos irmãos (v.20)
Seu caráter (v.22) - Seu serviço (v.22) - Como filho ao pai (22)
Epafrodito: cooperador, companheiro de lutas, (v.26) - adoeceu mortalmente mas Deus o poupou (v.27) - Recebei-o com alegria e honras (v.29) - Por causa da obra de Cristo chegou às portas da morte (v.30).

Resumo dos Capítulos 1 e 2
No cap. 1 Paulo adverte com respeito ao viver centralizado em Cristo.
No cap. 2 ele mostra as condições para se evitar a desunião e divisão. Cristo em Sua humilhação é o nosso exemplo. Depois Paulo, Timóteo e Epafrodito são usados como exemplos práticos dessa realidade.

Filipenses 3 - Cristo e o Nosso Alvo - 3.13
O que poderia impedi-los de alcançar o alvo? O versículo 2 dá a resposta:
Os cães, os maus obreiros e os mutiladores. O versículo 3 dá a posição correta:
nos gloriamos em Cristo, servimos a Deus em Espírito e não confiamos na carne.

Paulo fala das suas conquistas na carne:
1) Circuncidado ao oitavo dia
2) da linhagem de Israel
3) da tribo de Benjamim
4) hebreu de hebreus
5) concernente à lei, fariseu
6) concernente ao zelo, perseguidor da Igreja
7) concernente à justiça que há na lei, irrepreensível.
Nos quatro primeiros ele mostra a pureza da sua descendência e nas três últimas a visão da sua vida como filho da lei.

Paulo fala das suas conquistas espirituais:
- Perda do passado - vs.7,8a
- Experiência do presente - vs.8b,9,10
- O alvo a ser alcançado - v. 11 (ressurreição seletiva dentre os mortos)

CONDIÇÕES PARA SE ALCANÇAR O ALVO:
- Prosseguir (v.12. Os.6.3)
- Esquecendo e prosseguindo (v.13)
- Prosseguir para o alvo (v.14)
- Avançar segundo a medida da fé (vs.15,16)
- Paulo é o exemplo a ser seguido (v.17)
- Cuidado com os inimigos da cruz (18,19)
- Somos cidadãos do céu - de lá virá nosso Salvador e então nosso corpo será transformado para ser conforme o Seu corpo de glória (20,21, v. 11).

Filipenses 4 - Cristo É A Nossa Força - 4.13
V1 - Segredo do progresso cristão - permanecer firmes
V2 - As contendas e discórdias impedem tal avanço e atinge os demais
V3 - Paulo pede ajuda a Sizigos para reconciliar as irmãs
V4 - Regozijo no Senhor - antídoto contra a tristeza e depressão
V5 - O altruísmo deve ser praticado e conhecido de todos os homens. O Senhor está sempre perto, conosco (Mt.28.20)
V6 - A ansiedade dá ocasião a todos os tipos de males - vença-a pela oração
V7 - Só assim a paz de Deus pode ser provada na vida diária
V8 - Os corações e mentes podem ser guardados quando pensamos em tudo o que é:
verdadeiro, honesto, justo, puro, amável, boa fama, há virtude, há louvor.
V9 - O exemplo do apóstolo: companhia consciente do Deus de paz
V10 - A alegria de Paulo pela lembrança dos filipenses
V11 - Paulo e as circunstâncias - sua independência delas
V12 - Paulo sabia: ter fartura e padecer necessidade
V13 - O segredo: Cristo é a nossa força
V14 - Ofertas dadas de coração sempre são bem recebidas
V15 - Só os filipenses ajudaram Paulo no início
V16 - Fizeram isso por duas vezes
V17 - Paulo buscava maior crédito espiritual em favor deles
V18 - Paulo agora tinha tudo - tinha abundância - oferta de cheiro suave
V19 - Daí e dar-se-vos-á
V20 - Glória seja dada ao Pai
V21-23 - Saudação: os de Filipos - os que estavam com Paulo - todos os santos -
os da casa de César - a graça do Senhor Jesus Cristo.

Autor: Delcio Meireles

Saiba mais...
Análise dos Livros do Antigo Testamento
Análise dos Livros do Novo Testamento
Esboço da Carta aos Efésios
Esboço da Carta aos Filipenses
Esboço da Carta aos Romanos
Provérbios 3
Simetria dos Livros do Antigo Testamento