Como Tomar Posse da Vida Vitoriosa

Artigo exibido: 3686 vezes

“Eu vim para que tenhais vida e vida em abundancia. (João 10.10)”

Dádiva de Deus
A libertação do domínio do pecado é uma dádiva de Deus e não algo que alcançamos pelo crescimento. A vida em abundância é um presente. Não podemos esperar receber um presente pouco a pouco. Pode haver hesitação ou demora em recebê-lo; pode haver luta antes de estarmos dispostos a recebê-lo. Mas, um presente não é aceito pouco a pouco e sim num momento. Ele é dado e não conquistado. Assim também é a vida em abundância que Jesus veio nos trazer.

Entrega Total
O Espírito Santo nos dá quatro chaves que abrem as portas para uma vida de libertação do domínio do pecado (Rm. 6:14). São elas:

•  Saber por revelação que o nosso velho homem foi crucificado juntamente com Cristo (Rm. 6:6);

•  Considerar-nos mortos para o pecado (Rm. 6:11);

•  Apresentar os membros do nosso corpo como servos da justiça para santificação (Rm-6.19b);

•  Andar no Espírito (Rm. 8.4b). Primeiro Deus nos revela que nosso velho homem foi crucificado; depois eu me considero (isto é, meu velho homem) como morto para o pecado; ofereço os meus membros (do meu corpo) para serem servos da justiça para santificação; e finalmente, indo no Espírito, procurando ser guiado por Ele em plena dependência do Seu poder.

Fingimento ou Realidade?
A chamada para nos considerarmos mortos para o pecado não significa fingir ou fazer de conta. Não nos consideramos a fim de nos fazer mortos para o pecado; nos consideramos porque já estamos mortos para o pecado através da nossa união com Cristo. Este considerar é tanto um ato como uma atitude. Eu começo por um ato de fé e prossigo considerando até Deus torná-lo real em mim. Assim, deverei considerar por toda a minha vida. Mas alguém pode dizer: "Tenho considerado e parece que nada mais é do que considerar uma mentira”, Ah, prezado irmão, talvez seus olhos estejam voltados para a direção errada. Você está olhando para o seu interior e se ocupando mais com o seu considerar do que com a obra do teu Salvador. Olhe para o Calvário! Jesus morreu como seu Substituto e como seu Representante! Ele levou na cruz os pecados do Velho Homem, mas crucificou também o Velho Homem. Aleluia!

Creia na Palavra
Todos nós queremos tocar e ver se o nosso Velho Homem está mesmo morto. Sempre queremos sentir se ele está realmente morto. O resultado é este: se continuarmos tocando no Velho Homem para ter certeza de que ele está morto, mais vivo ele estará. Quanto mais sentimos, mais presente ele estará em nosso viver diário. O Velho Homem não é crucificado pelo tocar ou pelo sentir, e sim pelo nosso considerar! Quando alguém declara: "Não sinto que meu Velho Homem esteja morto”, está completamente enganado. Não tente olhar para sua experiência. Descanse na Palavra de Deus. A fé não segue a experiência e sim a verdade, que é a Palavra de Deus. A verdade vai à frente, a fé contempla a verdade e a experiência segue a fé. Se a fé olhar para a experiência, ela fracassará e desistirá de prosseguir.

Contemple a Vitória
A vitória nos é concedida quando contemplamos o Senhor Jesus assentado à direita do Pai. Se mantivermos nossos olhos na obra do Espírito Santo em nós, não teremos como experimentar a libertação do domínio do pecado. Quando os braços de Moisés abaixavam, Josué não prevalecia contra Amaleque; quando eram erguidos com o auxílio de Aarão e Ur, a batalha era vencida (Ex.17). Aqui temos um quadro: Moisés simbolizando o Senhor Jesus exaltado à Direita da Majestade nas alturas, e Josué representando o Espírito Santo na terra, lutando contra a nossa carne (Ex.17; Gl. 5.16,17). Nosso papel é levantar os braços de Moisés, isto é, declarar a vitória do Senhor Jesus conquistada na Sua morte, ressurreição e ascensão. A questão não é: Posso Eu viver uma vida vitoriosa? (Todos sabemos que a resposta é não! Será que todos têm conhecimento disso?). A minha parte é apenas O Senhor Jesus pode tornar-me santo, pode manter-me santo e pode me concedera vitória (1Co. 15:57)!

Dominamos o Diabo?
Um homem negro na América teve a revelação do maravilhoso poder do Cristo que habita e-m nós. Alguém lhe disse: "Sambo, fiquei sabendo que você conseguiu dominar o Diabo”.Ele apenas respondeu; "Não, de modo nenhum. Eu não consegui dominar o Diabo, mas tenho dentro de mim o Senhor do Diabo”.

Mortos Para o Pecado
Eu devo estar morto em pecados ou morto para o pecado. Se estou perdido em Adão, estou "morto em pecados." Se estou salvo através da união com Cristo, estou "morto para o pecado. A morte cancela todas as reivindicações e rompe todos os elos com esta vida. Do mesmo modo a minha própria ligação com o pecado é rompida pela Cruz (Rm.8.12). Que o Espírito nos faça ver na Cruz e na sepultura, um enorme golfo posto entre nós e as ruínas e resíduos do velho homem.

Permaneça em Romanos 6:6
O rompimento do crente com o pecado, através da revelação da morte de Cristo como nosso Representante, deve ser definitivo e decisivo. Baseado no fato de Deus, quanto ao significado do Calvário declarado em Romanos 6:6, o crente deve considerar-se morto (não "morrendo") para o pecado, e dependendo do Espírito Santo para tornar o "considerar" uma realidade. Permanecendo na base do "mortos para o pecado”,o crente verifica que o domínio do pecado foi quebrado.

Texto selecionado por Delcio Meireles
Citações livres dos autores: L. E. Maxwell, Jessie Penn-Lewis e um Autor Desconhecido.