Infinita Ternura

Artigo exibido: 3255 vezes

'Como bom pastor Ele cuida do Seu rebanho. Nos próprios braços ajunta os cordeirinhos e os conduz em Seu peito.' - Isaías 40:11

Quem é Aquele de quem tais palavras de graça são pronunciadas? Ele é O BOM PASTOR. Por que Ele carrega os cordeiros em Seu peito? Porque Ele tem o coração sensível, e qualquer debilidade comove prontamente o Seu coração.

Os suspiros, a ignorância, a fraqueza de uma das Suas pequenas ovelhas atrai a Sua compaixão. É Seu ofício, como o fiel Sumo Sacerdote, considerar os fracos. Além disso, Ele as comprou com Seu sangue, eles são Sua propriedade: Ele deve e Ele irá cuidar daqueles que Lhe custou tão caro. Ele é responsável por cada um de Seus cordeiros, compelido por uma aliança na qual nenhum pode ser perdido. Todos eles são uma parte da Sua glória e recompensa.

Mas como nós entenderemos a expressão, 'Ele os conduzirá'? Algumas vezes Ele os conduzirá não permitindo que as tribulações se prolonguem. Algumas vezes eles são conduzidos através de um enchimento incomum do nível de amor, para que assim eles suportem e permaneçam firmes. Frequentemente Ele os conduz dando-lhes uma fé muito simples, com a qual se apropriam de promessas, e crendo avançam sobre qualquer dificuldade em direção a Jesus. A simplicidade da fé lhes dá um nível incomum de confiança, sendo conduzidos acima do mundo.

'Ele conduz os cordeiros em Seu peito.' Aqui está uma afeição sem limites. Poderia Ele conduzi-los em seu peito se Ele não os amasse muito? Aqui está uma terna proximidade: tão próximos estão eles, que não poderiam estar mais próximos. Aqui esta uma familiaridade sagrada: existe uma relação preciosa de amor entre Cristo e Seus amados pequeninos. Aqui há perfeita segurança: em Seu peito quem pode feri-los? Deverão ferir o Pastor primeiro. Aqui há descanso perfeito e amável conforto. Certamente não somos sensíveis o bastante à ternura infinita de Jesus.

Autor: C.H. Spurgeon


Saiba mais...
A Obediência do Filho
Cristo - Tudo e em Todos
Cristo, Nossa Vida
Infinita Ternura