Disciplina - Passageira e Prolongada

Artigo exibido: 4520 vezes

A disciplina do Espírito Santo tem duas características: a passageira e a de longa duração. A disciplina passageira é por um curto período de tempo . Exemplo: alguém sofreu um acidente de carro, ficou bem ferido mas não morreu. Em duas semanas está recuperado e a disciplina finda, depois de ficar no hospital. A disciplina prolongada é um período maior, talvez de vários anos e pode durar toda a nossa vida . A dor é grande e o quebrantamento muito severo. Suponhamos que Deus tenha dado a um certo uma esposa que gosta de discutir, ou uma certa irmã a quem o Senhor deu um marido que lhe causa um sofrimento muito difícil de ser suportado. Visto que os cristãos não podem se divorciar (a não ser por adultério), a esposa se torna uma disciplina a vida toda para o marido e ele para ela.

A disciplina de longa duração geralmente acontece nos ambientes onde vivemos regularmente: família, trabalho, igreja ou parentes. Dentre todos estes, a disciplina da família é mais longa e a mais severa. Muitos na China dizem que a família é tronco (um pedaço quadrado de madeira, usado nos paises orientais para prender os tornozelos e as mãos de alguém para castigá-lo). Isso é muito significativo. As pessoas deste mundo acham que o casamento é um prazer, mas na pratica, quando casamos, recebemos um tratamento doloroso e devemos nos preparar para sermos colocados no tronco . Não existe nada que nos amarra mais do que a família. Quem tem família recebe um jugo (objeto de madeira que se coloca no pescoço do boi) e uma disciplina de Deus. O marido é disciplina para a esposa e ela para o marido e isso a vida inteira.

Os filhos também são um meio de disciplina . Aqueles que não tem filhos gostariam de tê-los, mas apesar de seus desejos permanecem sem filhos. Outros têm muitos e não querem mais um; mas quanto menos os querem, mais filhos chegam. Uma certa irmã pode desejar ter um filho dócil como Jacó, mas infelizmente seu filho é selvagem como Esaú, e cria muitos problemas na família. Essa irmã chega a sentir que seu lar é como uma fornalha. Os empregados podem ser dispensados, mas os filhos devem ser mantidos, goste ela ou não. Eles seguirão durante a vida toda e serão uma disciplina de longa duração para ela.

Na igreja somos também disciplinados severamente . Deus ordena que não sejamos cristão ilhados. Devemos estar na Igreja e no Corpo, servindo ao Senhor e nos encaixando com os irmãos. Deus prepara alguns irmãos especiais para estarem conosco. Eles amam ao Senhor,mas têm uma disposição especial: estão sempre em conflito conosco e nos fazem sofrer. Isso também é a disciplina de longa duração.

Ao longo da nossa vida encontramos muitos casos desse tipo de disciplina. Alguns, como Paulo, vivem com aguilhão no corpo: uma debilidade física ou uma incapacidade. Esta é uma disciplina de longa duração . Podemos ter esperança de sermos livrados da disciplina passageira, mas a prolongada exige muito tempo, não nos abandona, nem muda o seu sabor: ela permanece sempre do mesmo jeito. Por isso, quando a disciplina prolongada vier sobre nós, não esperemos que ela passe logo. Devemos abandonar toda a esperança e ter uma disposição para aceitá-la ao longo da nossa vida. Na verdade, a disciplina de longa duração é a mais preciosa, pois somente ela pode proporcionar um quebrantamento amplo e severo. Aprendemos as boas lições quando passamos pela disciplina prolongada. Prestemos atenção à disciplina passageira, mas muito à disciplina prolongada.

Alcance da Disciplina
O alcance da disciplina do Espírito Santo é universal. Suas dimensões são iguais às do universo. Por isso, tudo o que nos acontece, incluindo pessoas, coisas e sucessos, grandes ou pequenos, é a disciplina do Espírito Santo . Devemos crer que nenhuma das coisas com as quais deparamos é o que as pessoas do mundo chamam de sorte , mas que elas são, na verdade, o arranjo do Espírito Santo. Essa disciplina não são apenas certo tipos de coisas ou alguns assuntos. Devemos aceitar que em todo nosso viver, tudo é disciplina do Espírito Santo. Se você tem certa oportunidade de emprego, isso é devido à disciplina do Espírito Santo. O fato de você conhecer certos irmãos e irmãs também é a disciplina do Espírito Santo. Você gostaria de ser uma pessoa saudável, mas infelizmente é débil; você espera que seu trabalho cresça para produzir um bom trabalho para o Senhor, mas encontra tantos problemas que não é capaz de se mover; se vida no lar é perfeita, se é pobre nas questões espirituais, tudo isso é disciplina do Espírito Santo (desde que não haja pecado envolvido). Devemos aplicar a disciplina do Espírito Santo ao nosso viver inteiro e a todas as nossas circunstâncias. Devemos admitir que todas as situações não agradáveis nem também estão dentro do alcance da disciplina do Espírito Santo. Assim aprendemos a lição completa.

A Aceitação da Disciplina
Reconheça a Disciplina: O reconhecimento precede a aceitação . Devemos reconhecer primeiro que tudo o que passamos provem da disciplina do Espírito Santo. Não podemos esquecer de Romanos 8:28 “...todas as coisas cooperam para o bem... .”

Identifique qual é a Finalidade: Devemos conhecer qual o propósito do Espírito Santo ao me conceder tal disciplina. È para me castigar ou educar? Permaneça em oração diante do Senhor até saber com certeza se é um problema ou uma necessidade particular a causa da disciplina do Espírito Santo.

Confesse o Ponto Especifico: Já que o Espírito Santo prepara o ambiente para nos disciplinar no tocante a um ponto especifico, devemos estar claros que esse ponto especifico representa um problema diante de Deus. Pode ser que sejamos obstinados ou orgulhosos, desobedientes, indispostos a pagar o preço ou sem disposição para negar o Eu. Uma coisa ou outra deve ser retirada ou quebrantada, tratada ou destruída. Devemos lembrar que a disciplina do Espírito Santo nunca nos faz sofrer sem motivo . Tendo conhecimento do propósito da disciplina, devemos fazer uma plena confissão do ponto em questão.

Submeta-se: Depois de confessar nossos pecados, devemos nos submeter através do Espírito Santo. Essa submissão significa aceitação . Se vimos o propósito dessa disciplina num determinado ponto especifico, ali devemos nos submeter. Só então podemos aceitar a disciplina do Espírito Santo.

Adore: A adoração é a mais alta forma de gratidão. O quadro mais claro na Bíblia de um homem que adora a Deus pode ser visto em Jacó. Quando estava morrendo, ele adorou a Deus apoiado em seu cajado que ele carregou a vida toda, mostrando por lado a experiência completa de sua vida e, por outro, sua vida como peregrino. Jacó adorou a Deus apoiado em seu cajado, cujo significado é: ele adorou a Deus de conformidade com sua experiência . Toda a adoração do homem a Deus tem como base sua própria experiência diante dEle. Algumas vezes parece que aceitamos a disciplina diante de Deus, mas não confessamos plenamente diante dEle, não aceitamos a sua disciplina, nem O adoramos solenemente. Parece que aceitamos a disciplina, porém não o fazemos de forma completa. Por isso a aceitação não é sólida.

Autor: Witness Lee


Saiba mais...
A Disciplina na Dificuldade
Andando em Trevas
As primeiras coisas Vem primeiro
Disciplina - Passageira e Prolongada