Consagração

Artigo exibido: 3473 vezes

Se nós exaltamos a Cristo, a Igreja encontra o seu lugar correto. Onde a Igreja tende a preceder a pessoa de Cristo, Cristo tende a diminuir. Ao trazemos a Igreja para a frente como depositária da graça, tendemos a puxar para trás Cristo, a Fonte da graça.

Mas se exaltamos a Cristo na Divindade da sua pessoa, na integralidade do Seu sacrifício, no poder da Sua ressurreição, na perfeição da Sua justiça, na singularidade do Seu sacerdócio; se exaltamos o Espírito Santo como Revelador direto de Cristo para a alma, como Fonte de graça imediata e não mediata para todos os crentes, como o Divino Iluminador da Palavra para cada verdade inicial e positiva a Igreja como aquele corpo do qual Cristo é o Cabeça; no qual o Espírito habita como vida presente, contínua e permanente; à qual todas as promessas de Deus são feitas; fora da qual ninguém jamais pode ser salvo; da qual nenhum crente pode jamais ser excomungado, contra qual as portas do Hades nunca prevalecerão; na qual o poder de Deus será especialmente manifestado e através da qual a sua graça e glória serão mostradas para os espiritualmente sábios, através das eras da eternidade.

Autor: W.H. Griffith Thomas


Saiba mais...
A Igreja e As Igrejas
Consagração
Cristo e Sua Igreja
Liberdade do Espírito e Vida
Mistérios de Deus
O Corpo de Cristo em Ação
O Mistério de Cristo
Vendo Cristo na Igreja - Comentário sobre a Epístola aos Efésios