Unindo se à Igreja

Artigo exibido: 3321 vezes

Devemos nos unir a Igreja
Muitos crentes acham que conseguem ser cristão por si mesmos; acham que não há necessidade para de unir-se a qualquer igreja. Eles dizem: “Queremos CRISTO, mas não a igreja. Temos o nosso relacionamento pessoal com CRISTO e não precisamos de nos relacionar com a igreja. Não podemos orar sozinhos? Certamente que sim. Não podemos ler a Bíblia, sozinhos? Sem dúvida. Por que, então deveríamos nos dar ao trabalho de tentar nos comunicar com os outros irmãos? Porque não termos comunhão a sós com o SENHOR?” Devido a necessidade de contrapormos tais idéias, deve ser mostrado aos novos crentes que eles devem se unir à Igreja a despeito de suas opiniões pessoais. Eles necessitam ver que a salvação possui dois aspectos.

Em primeiro lugar há o aspecto pessoal. Sob esse aspecto, alguém pode receber vida e pode orar ao SENHOR. Pode fechar se em um quarto e crer no SENHOR. Mas se tudo que conhecer for esse aspecto pessoal da salvação, ele não terá um desenvolvimento normal, não conseguirá perseverar e nem tampouco terá grande progresso. Nunca se viu um crente do tipo ermitão progredir muito na vida cristã. Há alguns, no entanto, que crêem que um cristão pode ser do tipo ermitão, escondido nas montanhas alheio a tudo, exceto à comunhão com o SENHOR. Devemos observar, entretanto, que a edificação espiritual de pessoas assim é, em geral, um tanto quanto superficial, pois quando confrontadas, com situações reais, elas são incapazes de suporta-las. Quando as circunstancias aparentemente são favoráveis, elas talvez consigam prosseguir, em circunstancias adversas, porém, são incapazes de perseverar.

A vida cristã possui um outro aspecto – o aspecto corporativo. A Palavra de DEUS nos ensina sob o ponto de vista corporativo ninguém pode ser um cristão independente. Tão logo alguém é salvo, ele se torna um membro da família de DEUS, um dos filhos de DEUS. Essa é uma das primeiras revelações da Bíblia, Aquele que nasce de novo dentro da casa de DEUS torna-se, então, um filho dentre muitos outros. A revelação seguinte é que todos os salvos se tornam, juntamente, a habitação de DEUS, a casa de DEUS. Esta casa se difere da primeira por ser um lugar de habitação, enquanto a primeira é um lar. Esta revelação é seguida ainda de outra revelação de como todos os cristão são unidos como corpo de CRISTO e são membros um dos outros. Vamos considerar esses três aspectos com mais detalhes.

1. Somos filhos de DEUS juntamente com muitos outros.
A vida que alguém recebe ao crer no SENHOR é compartilhada com muitas outras pessoas. Mesmo observando sob uma perspectiva, quer seja da família de DEUS, da habitação de DEUS ou do corpo de CRISTO, o que o que crente vê é que ele é apenas uma das partes de um todo,. Como pode ele desejar, então, viver isoladamente? Agir assim certamente significa perder a plenitude que há em DEUS. Ele pode buscar manter a comunhão com DEUS, porém ele perderá muito se não estiver adequadamente unidos aos outros. Ele não será capaz de transmitir plenamente a luz da vida mais alta e abundante, pois somente na Igreja essa plenitude é encontrada.

Como poderia alguém pertencer a uma família de cinco irmãos e irmãs e não se comunicar com eles? Se sou filho único, não posso me comunicar-se com meus irmãos e irmãs porque eles não existem. Se não sou filho único, mas um dentre cinco, apenas parte da família, como poderia sugerir não me relacionar com os meus irmãos e irmãs e me considerar filho único de meu pai? Poderia eu me fechar em um quarto e dizer para o resto da família para não me incomodar porque sou filho único? Poderia, então, não Ter mais nada a ver com eles?

Ao crer no SENHOR, alguém não se torna o filho único, na verdade ele se torna um dentre milhares. É exatamente esse fato que elimina a possibilidade de alguém voltar-se exclusivamente em direção ao PAI. Apesar de ser possível ser filho único em uma família terrena, ao crer no SENHOR você nasce na maior família do mundo. Família nenhuma pode ser maior do que essa família de DEUS, pois ela inclui inúmeros de irmãos e irmãs. Não desprezem pelo fato de serem tantos, pelo contrário, procure conhece-los e comunicar-se com eles, uma vez que vc mesmo é um deles. Se você não possui desejo algum em conhecer seus irmão e irmãs, eu me pergunto se você é realmente um irmão ou irmã no SENHOR. Como pode alguém que é nascido de DEUS não ser tocado em seu coração por aqueles que também são nascidos de DEUS? Poderia ele recusar-se estender a eles a destra da comunhão?

Preocupar-se somente com o bem-estar próprio não é um conceito cristão. Pertencer a uma família envolve ser irmão para com os irmão e irmãs para com as irmãs. Tal relacionamento tem a origem na vida de DEUS e é cheio de amor. Quem não anseia pelos irmãos e irmãs? Quem não deseja encontrá-los e com eles ter comunhão? Isto é algo maravilhoso!

Por favor lembre-se de que mesmo recebendo a vida de DEUS pessoalmente, a vida que você recebe pertence a milhares de filhos de DEUS; o que você recebe é apenas uma parte de um todo. A própria natureza da sua nova vida não é independência – ela requer que você tenha comunhão com os demais irmãos e irmãs.

2. A Igreja é a habitação de DEUS
Consideremos, agora, o segundo ponto. A Bíblia nos revela a coisa mais maravilhosa quando nos mostra que a igreja é a habitação de DEUS. Isso é encontrado no capítulo 2 de Efésios. Todas as revelações em Efésios possuem tremendas dimensões e esta, no capítulo 2, é uma delas. Devemos saber que DEUS possui um lugar de habitação, uma habitação na terra. A idéia na Bíblia de uma habitação para DEUS começa no Tabernáculo e continua até os dias de presentes. No passado, DEUS habitou em uma casa magnífica, o templo de Salomão. Ele agora habita na igreja, porque hoje a igreja é a habitação de DEUS. Como indivíduos, no entanto, não o somos. São necessários muitos do filhos de DEUS para serem a sua casa em Espírito. Isto está de acordo com IPe 2:5, “também vós mesmos, como pedras que vivem, sois edificados casa espiritual...”

Como essa casa é edificada? Com pedras vivas, não pedras mortas. O templo de Salomão foi construído com pedras mortas, mas a casa de DEUS hoje é construída com pedras vivas. Pedro era uma pedra viva, pois esse é o significado do seu nome. Ao colocar juntas essas pedras vivas, DEUS obtém o Seu templo. Pode um crente sozinho ser uma casa? É um mal sinal se não existem pedras edificadas sobre outras pedras, pois expressa a idéia de ruínas. Quando não há pedras edificadas sobre outra pedra, isso fala da desolação que vem depois do julgamento. Para que uma casa seja edificada, é necessário que pedras sejam edificadas sobre outras ligadas umas às outras. Graças a DEUS, você foi salvo, confiou em no SENHOR JESUS, e agora você é uma pedra. Portanto não esconda a sua pedra em algum lugar isolado. Permita que ela seja edificada juntamente com outras pedras e assim você terá uma casa. Deixar pedras espalhadas e separadas não é apenas inútil, mas também pode tornar motivo de tropeço.

Tão logo alguém crê no SENHOR, ele se torna uma das pedras na habitação de DEUS. Mas enquanto não se relaciona com outras pedras, ele é inútil. É como peças em um automóvel o carro só é capaz de se movimentar se todas as muitas peças forem colocadas juntas. Que utilidade tem alguém que permanece sozinho? Ele não irá usufruir plenamente das riquezas de DEUS. Não ousamos dizer que pedras vivas que permanecem sozinhas se tornam pedras mortas, mas é verdadeiro que uma pedra, apesar de viva, vai perder sua utilidade e não irá gozar plenamente das riquezas espirituais se não estiver ligada a outras pedras para se tornarem a habitação de DEUS. Podemos conter as riquezas de DEUS somente quando, como pedras vivas, estivermos ligados uns aos outros. Só então DEUS poderá habitar em nosso meio. Por isso deve haver convicção em nosso coração de que devemos estar unidos à igreja.

É maravilhoso saber que alguém é salvo. Lembro-me de algo que li certa vez que o Sr. Stoney havia dito há aproximadamente um século: “Algo maravilhoso aconteceu depois de Ter sido salvo. Um dia soube que eu era uma parte do material para a edificação do lugar de habitação de CRISTO. Foi maravilhoso demais para mim”. Quando, naquele dia, li aquilo, senti que aquelas palavras eram bem comuns; não pude ver a maravilha que elas representavam. Mas quando me lembro delas hoje, concordo com elas de todo o coração. Se alguém verdadeiramente vê o que o Sr. Stoney viu, certamente ficará maravilhado também.

Graças a DEUS, verdadeiramente somos material para a casa espiritual de CRISTO. Qualquer um desses materiais que for cortado da casa se tornará totalmente inútil. Ver isso é algo simplesmente grandioso. Pense como este pequeno pedaço de pedra que eu sou é indispensável à habitação de DEUS, já que a falta dele cai deixar um buraco na casa por onde um ladrão poderia entrar. Sou material de DEUS; Ele não pode edificar sem mim.

Portanto, amado, você precisa ver que você foi trazido pelo ESPÍRITO SANTO para ser material de edificação do templo de DEUS.

Quão inútil você se torna se afastar-se dos outros. O propósito de um pedaço de material é ser ligado a outros materiais. Se permanecer isolado, o material é privado de sua função. Permanecer independente é perder das riquezas que DEUS planejou que você desfrutasse, uma vez que você é incapaz de conte-lo. Para conter DEUS, precisamos estar ligados uns aos outros. Vamos supor que tivéssemos aqui muitos barris de madeira. Eles são construídos de tiras de madeiras justapostas. Podemos utilizar esses barris para carregar água. Mas se tomarmos uma dessas tiras de madeira, poderíamos carregar água nela? Certamente que não. A qualidade da madeira não mudou, mas a sua plenitude foi perdida. Aquela tira de madeira pode ser mergulhada na água, mas não pode transportá-la. Sua riqueza foi perdida. Da mesma forma, somos a casa de DEUS; não podemos ser independentes ou perderemos, então, das riquezas de DEUS.

Por serem jovens na fé, pode ser que vocês não compreendam isso completamente; mas ao passar do tempo vocês entenderão. De fato, no instante em que creu no SENHOR, você passou a ter dentro de si uma inclinação natural de se encontrar com os filhos de DEUS. Espontaneamente você procura encontrar outras pedras. Você deve simplesmente seguir este impulso do seu interior e não permitir que pensamentos ou a sua mente o impeçam de unir-se a outros crentes.

3. Juntos nos tornamos o corpo de CRISTO
Somos um no corpo de Cristo, tornamo-nos um corpo – o corpo de CRISTO. “Há somente um corpo...” (Ef 4:4). “Porque, assim como o corpo é um , e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos constituem um só corpo, assim também com respeito a CRISTO” (ICo 12:12). Com essas palavras vemos quão absolutamente impossível é alguém ser independente.

Como membro de uma família terrena, posso recusar ter qualquer coisa a ver com meus irmão e irmãs, caso eu seja tão peculiar a ponto de querer cultivar um relacionamento com o meu pai como se fosse filho único. Da mesma forma, ainda que eu seja uma pedra viva dentre muitas outras para sermos feitos habitação de DEUS, posso ser tão excêntrico a ponto de não desejar ser edificado juntamente com outros. Pedro era uma pedra viva mesmo antes de ser edificado com outros, mas era apenas uma pedra. Talvez o meu desejo seja ser um cristão por mim mesmo, isolado, não me importando se há um buraco na casa. DEUS nos mostra, ainda mais, que somos mais do que pedras na casa ou irmãos em uma família – somos um corpo. Você pode ser um olho, uma boca, uma mão, um pé ou qualquer outro órgão no corpo. Um olho é extremamente útil para o corpo, mas se for deixado em casa é inútil. Uma mão unida ao braço é eficaz, mas será ineficaz se for deixada em um recipiente de vidro. Um pé devidamente ajustado ao corpo é de grande serventia, mas que valor terá se for deixado para traz? O corpo é de uma tal forma que nenhum membro pode ser dele cortado e continuar a ser útil. O relacionamento entre uma parte e outra é muito direta e profunda.

Se ao visitar uma casa, você deparasse com uma perna em cima da mesa uma mão debaixo de uma cadeira ou uma orelha sobre o assoalho, provavelmente nunca mais voltaria ali. Quão repugnante seria recolher uma mão, uma boca, um nariz, um olho, ou uma orelha do chão. Aquilo que é do corpo não pode ser separado dele. A família de DEUS pode ser forçada a ser partida, o templo de DEUS também pode ser destruído, mas o corpo de CRISTO não pode ser separado. Nem o ouvido nem a mão nem o pé pode iradamente declarar sua independência. Não todos os membros do corpo devem estar unidos formando uma unidade.

O SENHOR não deu a ninguém isoladamente toda a plenitude de vida. A vida que recebemos não nos permite sermos independentes, já que nossa vida depende da vida de outros. É uma vida dependente: eu dependo de você e você depende de mim. Lembre-se bem que nenhum membro do corpo pode ser independente, pois a independência significa morte certa. Isolamento tira a vida bem como sua plenitude.

Esperamos, portanto, que os recém – convertido entendam que eles devem se unir a outros cristão. Não deve ser o caso de serem cristãos por vários anos e ainda permanecerem sozinhos.

DEUS não nos deu uma vida independente. Estamos mutuamente ligados. Você já ouviu falar de instituições subsidiárias ou pessoas subordinadas. Todos os cristãos são assim – subordinados, uma vez que ninguém é capaz de estar sozinhos diante de DEUS. Todos nós subsistimos da vida de outros cristãos. Nós vimos isso somente após muitos anos de aprendizado. Nossa esperança para com os recém – convertidos é que possam iniciar as suas vidas como subordinados. Assim eles serão supridos abundantemente com amor e comunhão.

Um cristão deve, portanto, unir se à igreja. Agora, esse termo, “unir-se à igreja” não é bíblico, foi tomado emprestado do mundo. O que realmente queremos dizer é que ninguém pode ser um cristão isolado. Ele deve estar unido a todos os filhos de DEUS. Por esta razão, ele necessita unir-se à igreja. Ele não pode reivindicar ser um crente por si mesmo. Ele é cristão somente sendo subordinado aos outros.

Autor: Watchman Nee
Extraído do livro: Não Deixemos de Congregar-nos - Edições Tesouro Aberto


Saiba mais...
A Obra de Desintegração de Satanás
Amizade no Sentido Bíblico
Companheiros
Não Deixemos de Congregar-Nos
Realidade Espiritual e Aparência Natural
Unindo se à Igreja