Vendo Cristo na Espiritualidade

Artigo exibido: 3492 vezes

2 CORÍNTIOS 1:3-7; 2 CORÍNTIOS 13:11

Segunda Coríntios é muito diferente de primeira Coríntios. Em primeira Coríntios encontramos problemas e problemas, mas em segunda Coríntios encontramos glória após glória. Em 1 Coríntios vemos carnalidade - salvos, mas vivendo segundo a carne. Em 2 Coríntios vemos espiritualidade - salvos e vivendo no espírito. Em I Coríntios vemos condições lamentáveis da igreja Coríntia. Em 2 Coríntios vemos a vida gloriosa de Paulo, um servo do Senhor. O que realmente faz a diferença de primeira e segunda Coríntios é a obra da cruz nas vidas. Se permitirmos que a cruz opere em nossas vidas, então ficaremos libertos da carnalidade e seremos trazidos para a espiritualidade.

Segunda Coríntios nos mostra CRISTO em espiritualidade. Em outras palavras, espiritualidade é CRISTO. Se não é CRISTO, não é espiritual. Se é você ou eu, então está destinado a ser carnal; mas se é CRISTO em você ou CRISTO em mim, então é espiritual. É tão simples quanto isso.

No que diz a experiência histórica provavelmente Paulo escreveu a segunda carta aos coríntios em algum lugar na Macedônia por volta de 57 d.C. no livro de Atos, capítulo 20:1-5, você pode encontrar a ocasião ou base para esta carta. É durante esse período que Paulo escreveu esta segunda carta aos coríntios e isto foi seguido de três meses de estada em Corinto.

Ele escreveu essa carta depois de ouvir boas notícias de Corinto. Você se lembra de que quando ele escreveu a primeira carta, ele a escreveu em lágrimas. Agora, através de Tito, boas notícias foram trazidas a ele que muitos na igreja em Corinto tinham se arrependido e por causa disso ele escreveu essa carta como carta de encorajamento.

No primeiro capítulo ele disse: 'Bendito seja o DEUS e PAI de nosso SENHOR JESUS CRISTO, o Pai de misericórdias e DEUS de toda a consolação.' Em algumas versões a palavra confortar é usada ao invés de consolar, mas realmente no original, significa 'confortar, reforçar, encorajar'. É a palavra de complemento com o nome dado ao ESPÍRITO SANTO. O ESPÍRITO SANTO é 'Parakletos', e esta é 'Paraklesis'. Então aqui você encontra esta palavra: 'Confortar, encorajar, consolar, fortalecer, vindo junto e ajudar'. Este é o tipo de carta que Segunda Coríntios realmente é.

Paulo escreveu esta carta para encorajar aqueles que tinham se arrependido -- para fortalecê-los, para ir junto com eles, para ajudá-los na maturidade e espiritualidade. Portanto, no começo dessa carta ele mencionou: 'Se estamos atribulados é para vosso conforto e salvação'. Então no final da carta ele concluiu com: 'Quanto ao mais, irmãos, regozijem-se, sejam perfeitos (sejam maduros, cresçam); sejam encorajados (fortalecidos), sede do mesmo parecer, estejam em paz; e o DEUS de amor de paz estará convosco.' (2 Coríntios 13:11).

Então essa é uma carta de encorajamento. Embora saibamos dessa carta e da base que apesar de a maioria do povo em Corinto ter-se arrependido, ainda havia alguns que continuavam no pecado e recusaram-se a se arrepender. Havia ainda alguns que se opunham ao ministério do apóstolo Paulo. Na mesma carta ele menciona que por causa disto ele escreve essas coisas estando ausente, para que estando presente ele não precise usar de severidade segundo a autoridade que o SENHOR deu a ele para edificar e não para derribar (veja 2 CO. 10). Então ele escreveu esta carta também àqueles que recusaram se arrepender opunham-se a autoridade dada à Paulo. Ele escreveu esta carta para prepará-los. É uma espada de dois gumes. Por um lado é para encorajamento para aqueles que se arrependeram, e por outro lado, é para aviso daqueles que se recusaram a arrepender-se.

Esta carta do apóstolo Paulo é uma que nos dá uma visão muito íntima do apóstolo como pessoa. De todos os seus escritos, há duas cartas que, num sentido, expõem, descobre, revela o homem, Paulo, como pessoa. Uma delas é Filipenses. Lá ele abre o seu coração aos crentes filipenses, que o amavam muito, há um amor mútuo entre Paulo e esses crentes, e ele tinha um diálogo de coração a coração com eles.

A outra carta é Segunda Coríntios. Não há outra carta exceto a carta aos Filipenses que revela Paulo como pessoa, como homem. Ele se expõe, como era, sem qualquer máscara artificial sutil. Ele nos deixa vê-lo como ele é. Esta é a razão de 2 Coríntios ser tão preciosa. Lá você descobre que todos os diferentes sentimentos de Paulo estão sendo revelados. As vezes ele está irritado; às vezes em angústia; às vezes com temor; às vezes hesitante; às vezes ousado; às vezes cheio de amor, todo o tipo de sentimento é revelado nessa carta. Através dessa carta podemos ver Paulo, esse homem, mas gradualmente descobrimos que Paulo retrocede e CRISTO toma a frente. Vemos CRISTO em Paulo.

Nessa carta ele menciona que a sentença de morte está sobre ele. Ele abandona toda a esperança até de viver, e ainda diz que nossa esperança está naquele que ressuscitou CRISTO dos mortos.

Nessa carta você descobre que Paulo mudou de idéia. Ele estava pensando em ir à Corinto para pagá-los uma dupla visita, mas quando ele estava em Trôade ele mudou de idéia. Ao invés de ir para Corinto, foi para a Macedônia e as pessoas o acusaram de ser alguém que vacila. Sim, ele mudou mas ele disse: 'O CRISTO que eu prego é sempre sim e sempre amém. Ele nunca muda'. O apóstolo Paulo nos revela que ele tem sempre o morrer de JESUS nele, mas a vida de JESUS é também manifestada nele.

Nessa carta Paulo menciona quanto ele sofreu, e ainda por motivo de todos esses sofrimentos, que consolação, que encorajamento, que ministério foi produzido. Então de um modo geral você encontra uma coisa, que quando Paulo se expôs abrindo-se para nós -- toda a sua fraqueza, toda a sua inconstância, todas as suas falhas, por assim dizer, aos olhos do povo, todas as suas dores e sofrimentos, nós não vemos Paulo -- vemos CRISTO. Isto é espiritualidade.

Essa segunda carta aos coríntios pode-se grosseiramente dividí-la em três partes:

Capítulos:
1 a 7 (Ministério Espiritual)
8 e 9 (Dom Espiritual)
10 a 13 (Homem Espiritual)

MINISTÉRIO ESPIRITUAL
Paulo disse: 'Tendo este ministério...' (4:1). Agora, é claro, nós todos não temos o tipo de ministério que Paulo teve. DEUS deu a Paulo um ministério especial, o ministério de um apóstolo. Nem todos são apóstolos; não nos foi dado este ministério especial. Embora, quando Paulo fala sobre ministério, ainda que ele esteja falando sobre o seu ministério, os princípios que ele revela se aplicam à todos os ministérios. Todos os crentes têm um ministério; se o preenchemos ou não, esta é uma questão.

Mesmo assim, todo o crente tem um ministério, porque somos todos sacerdotes para DEUS. Nosso ministério é chamado de ministério do corpo. Somos membros do corpo e todo membro tem um ministério em relação ao corpo e em relação ao cabeça. Cada um tem que ministrar ao outro no corpo para edificação do corpo e a glorificação do cabeça.

Queridos irmãos e irmãs, lembrem-se que vocês têm um ministério para preencher como membros do corpo de CRISTO. Vocês não só estão aqui, sentados passivamente, recebendo todo o tempo, mas vocês estão no corpo recebendo e também dando. Vocês devem receber o que o SENHOR tem através de outros irmãos e irmãs que ministram para vocês, e ao mesmo tempo devem ministrar aos seus irmãos e irmãs. Então em princípio, o ministério no qual estamos todos engajados deve ser um ministério espiritual. Se o que ministramos a outra pessoa somos nós mesmos; isso não é ministério espiritual, mas, se ministramos CRISTO às outras pessoas, então isto é ministério espiritual. Se ministramos a nós mesmos para as pessoas este é um ministério de morte; mas se ministramos CRISTO para as pessoas este é um ministério de vida. É muito importante que entendamos o que o ministério espiritual é realmente, então quando ministramos, isto será espiritual e não carnal.

Em 1 Coríntios os membros do corpo lá ministravam, mas quanto mais eles ministravam pior o corpo se tornava. Isto é porque eles não estavam ministrando CRISTO ao corpo; eles ministravam eles mesmos. Eles exibiam a si mesmos ao invés de exibirem CRISTO. Precisamos entender o que o ministério espiritual é, porque estamos todos envolvidos com ele. Não tema. Na parábola que nosso SENHOR JESUS mencionou havia um servo que temia se ele estava ministrando espiritual ou carnalmente, então ele enterrou o seu talento. Ele pensou que era melhor porque fazendo assim ele não cometeria nenhum erro. Quando o SENHOR voltou, Ele lhe disse que ele era um servo mau e negligente. Mesmo se ele se sentia incapaz de fazer alguma coisa, ele podiam pelo menos dar ao banco para pegar o lucro. Irmãos e irmãs, não tente esconder o que o SENHOR te deu enterrando-o. Use-o para o SENHOR, e no processo você aprenderá o que é espiritual e o que é carnal.

UM MINISTÉRIO DE ENCORAJAMENTO
O que é ministério espiritual? Ministério espiritual é um ministério de encorajamento. Já mencionamos que encorajamento significa: 'Consolo, fortalecimento, indo em companhia para ajudar'. O ESPÍRITO SANTO é o Consolador, o Fortalecedor, O Parakletos, aquEle que vai em companhia e ajuda, e nosso ministério, se é espiritual, deve ter a mesma natureza e a mesma qualidade. Embora, a fim de ter tal ministério de encorajamento, ele não vem só por conhecimento; tem que vir para experiência pessoal. Em outras palavras, você não pode consolar outra pessoa, você não pode fortalecer uma pessoa, você não pode encorajar uma pessoa se tudo que você tem são palavras. Talvez sejam palavras, mas não é a palavra poderosa.

As vezes somos como os três amigos de Jó. Eles vieram visitar com boa intenção. Eles queriam ajudar, você sabe, mas quanto mais eles tentavam ajudar pior ficava, porque eles não tinham tal experiência. Todas as suas palavras vieram de seus estudos. Todas as suas palavras vieram de tradição. A medida que você lê o livro de Jó você descobre que o que eles disseram estava certo, mas infelizmente essas palavras não se aplicam. As vezes você talvez fale as palavras certas mas para a pessoa errada, e portanto ela não é confortada ou encorajada.

Irmãos e irmãs, aqui nos é contado os sofrimentos que o apóstolo Paulo passou. Ele disse: 'A sentença de morte está sobre mim. Desisti de toda a esperança.' É um caso desiludido. Mas quando ele estava nesse tipo de situação o SENHOR tirou e ele experimentou o poder da ressurreição do SENHOR JESUS e tendo tal experiência, ele pode consolar aqueles que estão desesperançados e desamparados. Ele pôde dizer aos crentes coríntios que eles estão desesperando e ainda não desesperançados. Ainda há esperança. DEUS é um DEUS de todo o consolo e um Pai de toda compaixão.

Queridos irmãos e irmãs, quando tentamos ministrar uns aos outros é somente fora de nossos próprios estudos, ou fora de tradição, ou fora de nossa mente? Talvez tenhamos a melhor das intenções, mas isto não será de nenhum proveito. Se DEUS nos usar para encorajar nossos irmãos e irmãs, freqüentemente é fora de nossa experiência pessoal. Provavelmente você terá de ir através de muitas no sentido de ajudar os outros, e lembre, DEUS nunca nos permite ir para alguma coisa apenas para nós mesmos. Seja o que for que tenhamos passado na vida, e aprendido CRISTO, é para o Corpo. É para o ministério que temos algo para oferecer, que temos algo para dar à igreja.

MINISTÉRIO DE AMOR
Ministério espiritual é um ministério de amor. Paulo disse em SEGUNDA CORÍNTIOS 2:4 'Porque no meio de muitos sofrimentos e angústias de coração vos escrevi, com muitas lágrimas, não para que ficásseis entristecidos, mas para que conhecêsseis o amor que vos consagro em grande medida'.

Quando Paulo escreveu a primeira carta, ela parecia ser uma carta muito áspera, muito dura, mas ele disse: Eu escrevi isto sob muita tribulação e aperto no coração. Oh, eu estava agonizando em lágrimas; escrevi isto com lágrimas. Não é que eu queira colocá-los em aflição mas porque os amo demais. Isto é, por motivo de amor.

Irmãos e irmãs, não estamos aqui apenas tentando agradar a todos. É fácil tentar agradar cada um, mas as vezes é difícil machucar alguém em amor. Paulo sabia que sua carta iria feri-los muito profundamente, mas porque ele os amava muito ele não podia permitir não falar a verdade em amor. De certo modo, você verá que isto custou muito mais à Paulo do que aos crentes coríntios. Se nosso ministério não custa nada ele é nada. E nosso ministério deve vir do nosso amor. Mas não amor humano. O amor humano tentará agradar a todos, e em agradar outros você se agrada também. O amor divino, amor ágape, ama tanto que você é capaz de até ferir; mas é claro, você se fere primeiro. É um ministério de amor. Oh, que DEUS nos encha com seu amor para que amemos uns aos outros tanto que sejamos capazes de falar a verdade em amor. Não é tentar ferir a todos, mas as vezes, se é necessário tem que ser feito. Talvez fira mais a você do que àquele que será ferido.

MINISTÉRIO DO PERFUME DE CRISTO
Ministério espiritual é um ministério de perfume de CRISTO. Paulo disse em 2 Coríntios 2:14,15... 'Graças, porém, ao DEUS que em CRISTO sempre nos conduz em triunfo, e por meio de nós, manifesta em todo o lugar a fragrância do Seu conhecimento. Porque nós somos para com DEUS o bom perfume de CRISTO; tanto nos que são salvos, quanto nos que se perdem'.

Perfume é a coisa mais mística. É aparentemente intangível. Você não pode vê-lo, você não pode ouvi-lo, mas está aqui, e você o cheira. Você sabe que está aqui. Freqüentemente, o odor ou perfume vai mais longe que a visão ou o som. Você talvez ainda não tenha ouvido nada. Você talvez ainda não tenha visto nada, mas você já o cheirou. E às vezes você descobre que isto tem o efeito mais duradouro sobre você também. O som pode vir e ir, a visão você pode ver e então se perde, mas o odor você carrega com você por algum tempo. Em Jeremias 48:11 o profeta fala sobre Moabe:
'Despreocupado esteve Moabe desde a sua mocidade, e tem repousado nas fezes do seu vinho; não foi mudado de vaso para vaso, nem foi para o cativeiro; por isso conservou o seu sabor, e o seu aroma não se alterou'.

Quando você faz vinho, você tem que derramá-lo de vasilha em vasilha então todos os seus sedimentos irão afundar e o vinho estará claro e puro. Mas Moabe nunca foi esvaziado; ele nunca foi tratado. Ele tinha uma ocasião cômoda. Ele estava sempre sentado sobre suas borras (fezes). O resultado é que seu sabor nunca mudou; seu aroma nunca mudou; ele tinha o mesmo cheiro. Qual é o cheiro? A arrogância de Moabe -- Moabe é orgulhoso, arrogante.

Queridos irmãos e irmãs, esta é a descrição do homem natural. Esta é a descrição do cristão carnal. O cristão carnal é àquele que não foi tratado. Ele permanece o mesmo. Embora ele seja salvo, ainda não foi esvaziado de vasilha para vasilha; não foi purificado. E porque a cruz nunca operou em sua vida, o resultado é que seu sabor permanece o mesmo. Seu aroma não mudou. Você ainda pode sentir o cheiro original. Mas graças à DEUS, Paulo disse, por onde quer que vamos carregamos o perfume de CRISTO. Paulo foi esvaziado de vasilha em vasilha. Todo o sabor e aroma original se foram e agora está o perfume de CRISTO. Aqueles que são salvos, isto é vida, àqueles que estão perecendo isto é morte. Um ministério espiritual não requer palavras para dizer, ou mesmo proezas para se fazer. Um ministério espiritual é a própria presença dessa pessoa que faz a obra e fala a palavra. Temos que ter um aroma especial. Onde quer que vamos as pessoas sentirão o perfume de CRISTO que vem do conhecimento experimental de CRISTO. Quanto mais você conhece CRISTO mais perfumado você é, isto é um ministério.

UM MINISTÉRIO DO ESPÍRITO
Um ministério espiritual é um ministério do ESPÍRITO. No capítulo 3, Paulo diz: 'Estamos escrevendo a epístola de CRISTO'. Os crentes coríntios, a igreja de Corinto, é uma carta, e ela tem que ser uma carta de CRISTO. Em outras palavras, a igreja coríntia é para ser lida e quando as pessoas lerem-na elas devem ler CRISTO. Elas tem que ver CRISTO porque a igreja coríntia deve ser uma carta de CRISTO. Paulo é o escrivão e a tinta que ele usa é o ESPÍRITO SANTO, e a carta que ele escreve é CRISTO. Pelo poder do ESPÍRITO SANTO ele está escrevendo CRISTO, alfabetizando por alfabeto, letra por letra sobre os corações dos crentes coríntios. E isto é o que estamos para ser - estamos para ser carta de CRISTO.

Isto é o que o ministério espiritual é. Estamos escrevendo sobre corações humanos, não em pedras. Não estamos apenas escrevendo sobre as mentes das pessoas; estamos escrevendo sobre os seus corações. Como escrevermos? Que tinta usamos? É o poder do ESPÍRITO SANTO, e é CRISTO que escrevemos sobre os corações humanos. Não pregamos a nós mesmos; pregamos JESUS CRISTO, O SENHOR. Este é nosso ministério.

Portanto, nos primeiros quatro capítulos Paulo nos mostra o que é ministério espiritual. É um ministério de encorajamento, um ministério de amor, um ministério do perfume de CRISTO, e isto é ministério do ESPÍRITO.

O MINISTRO
Nos capítulos 4 e 5 ele nos mostra que tipo de ministro ele é. Os primeiros quatro capítulos nos mostram o ministério, mas os capítulos 4 e 5 nos mostram o ministro. Ele disse: 'Tendo este ministério...'. Agora o que fazemos? Que tipo de pessoas deveríamos ser? Isto é importante porque o nosso ministério tem muito a ver com o ministro. Se somos a pessoa errada, não teremos o ministério certo. Mesmo que o SENHOR talvez nos use, nós edificaremos, mas derrubaremos tudo o que edificamos e ainda mais. Então o ministro é muito importante -- o tipo de vaso que somos.

VASO PURO
'Pelo que, tendo este ministério, segundo a misericórdia que nos foi feita, não desfalecemos; pelo contrário, rejeitamos as coisas que por vergonhosas, se ocultam, não andando com astúcia, nem adulterando a Palavra de DEUS; antes, nos recomendamos à consciência de todo o homem na presença de DEUS, pela manifestação da verdade.' (2 Coríntios 4:1-2)

Quando tentamos ministrar, lembra, estamos encomendando-nos a toda a consciência do homem diante de DEUS. Não somos apenas ministros com palavras, não somos apenas ministros com ações, não estamos apenas tentando servir irmãos e irmãs com dons que DEUS nos deu, mas é mais que isso. Quando você ministra você está verdadeiramente encomendando-se à consciência de seus irmãos e irmãs. Se na consciência de seus irmãos e irmãs há uma acusação, ou algum motivo para eles duvidarem então seu ministério é embaraçado; seu ministério é quebrado. Precisamos encomendar-nos - o vaso tem que ser puro. Se há alguma impureza lá, algo escondido, que o ESPÍRITO DE DEUS esquadrinhe nossos corações para que Ele nos purifique, para que não haja nenhum motivo oculto em nós, para que todo nosso motivo seja somente voltado para Ele. Precisamos nos encomendar à consciência de todos nossos irmãos e irmãs, e para isso precisamos do sangue do SENHOR JESUS.

VASO QUEBRADO
O vaso precisa ser um vaso quebrado. Você não pode se manter intacto. Se você tenta manter-se intacto, isto é, sua vida da alma intacta, o brilho do tesouro nesse vaso ficará escondido. Somos vasos, vasos terrenos, mas temos um tesouro em nós e o poder do brilho é de DEUS e não de nós. Mas para que a luz de DEUS saia esses vasos devem ser quebrados, e então a vida oculta de CRISTO pode ser manifestada. Esta é a razão porque Paulo disse: 'Em tudo somos atribulados, mas não fatigados'. Talvez sejamos atribulados, mas não vencidos, vendo nenhum êxito aparente, mas nosso caminho não inteiramente encarcerado. Freqüentemente somos trazidos para nossa perplexidade mas não para nosso final de vida. 'Perseguidos porém não desamparados; abatidos porém não destruídos; levando sempre no corpo o morrer de JESUS para que também a Sua vida se manifeste em nossa carne'. Este é um vaso quebrado, e somente em tal vaso CRISTO pode ser ministrado. De outra maneira tudo o que você ministra é você mesmo. As pessoas tocarão sua habilidade ou sua personalidade dinâmica, mas as pessoas não podem tocar CRISTO.

VASO CONSTRANGIDO
Um ministro é um vaso constrangido. No capítulo 5 ele disse: 'estou constrangido com o amor de CRISTO, sabendo que um morreu por todos, logo todos morreram, então todos que vivemos não vivemos mais por nós mesmos; mas para Ele que morreu e viveu por nós'. Irmãos e irmãs, precisamos ser constrangidos pelo amor de CRISTO; não por motivo de obrigação mas por motivo de amor. Quando o amor de CRISTO nos constrange, então estamos aptos para ser àquele vaso apropriado para o uso do MESTRE.

O MINISTRADO
No capítulo 6 e 7 você encontra o ministrado. Nos primeiros quatro capítulo vemos o ministério, no capítulo 4 e 5 o ministro, e 6 e 7 o ministrado -- aqueles que estão sendo ministrados. Agora aqueles que estão sendo ministrados têm sua responsabilidade também.

'Também vos exortamos a que não recebais em vão a graça de DEUS.' (2 Coríntios 6:1)
A graça de DEUS foi ministrada à você, CRISTO foi ministrado à você, não receba a graça de DEUS em vão. Em outras palavras, não deixe a graça de DEUS cair de você, mas deixe-a operar em sua vida, então você também pode ser gracioso.

'Não vos ponhais em jugo desigual com os incrédulos'. (2 Coríntios 6:14)
Seja separado; não esteja em jugo desigual com o mundo. Saia do mundo e seja separado. E DEUS disse: 'Então vocês serão meus filhos e filhas'.
'Tendo, pois, ó amados, tais promessas, purifiquemo-nos de toda a impureza, tanto da carne, como do espírito, aperfeiçoando a nossa santidade no temor de DEUS'. (2 Coríntios 7:1)
Purifiquemos não somente nosso corpo -- nossa carne, mas até nosso espírito aperfeiçoando em santidade no temor de DEUS. Isto é ministério espiritual.

A DÁDIVA ESPIRITUAL
Nos capítulos 8 e 9 encontramos a dádiva espiritual e dar é um ministério. Não pense em dádiva o que é físico ou material, não; é espiritual. Na verdade, freqüentemente você descobre que o teste da espiritualidade está em dar. Precisamos dar espiritualmente, porque dar é espiritual. Para uma pessoa carnal é um ganho, mas para uma pessoa espiritual é uma dádiva. O dar freqüentemente revela que tipo de pessoa somos. Hoje separamos o dar do então chamado ministério espiritual como se não fosse espiritual. Embora, de acordo com a Palavra DEUS, o dar é tão espiritual como qualquer outro ministério porque é de acordo com a dádiva de DEUS. DEUS dá e Ele dá em tal maneira. CRISTO dá. 'Ele sendo rico...' Quem é tão rico quanto CRISTO? E ainda por nossa causa se tornou pobre para que sejamos enriquecidos nEle. Isso é dar.

Dar é copiado do dar de DEUS; dar está no espírito do dar de CRISTO. Esta é a razão porque é chamado 'graça' na Escritura nos capítulos 9. Porque isto é graça? Porque é graça de DEUS que nos capacita a dar. Tudo o que temos vem dEle. É a Sua graça que nos constrange a dar.

Dar é também chamado benção porque na medida que somos abençoados por DEUS nós o exaltamos dando. Não pense que dar é lei. Hoje as pessoas pensam em dar como lei. Quem pode guardar a lei? Mas dar é graça. Paulo disse: Olhem para os macedônios. Por causa da abundante graça de DEUS sobre eles, independente de sua profunda pobreza, eles deram abundantemente além de sua condição. Eles não somente deram coisas materiais, mas deram-se a si mesmos a DEUS primeiro e a nós apóstolos para que tenham uma parte na graça e comunhão em que estamos comprometidos em ajudar os pobres em Jerusalém. Isto é graça.

Irmãos e irmãs, demos graciosamente, dar como Ele dá. Damos de maneira espiritual e não de uma maneira legalista, como se não pudéssemos sair disso, estamos presos. Vamos dar porque DEUS tem sido gracioso para conosco. DEUS nos abençoou muito. Temos que exaltá-lO; devemos mostrar graça para Ele para que Ele seja glorificado. Dar até que CRISTO seja glorificado. Isto é dádiva espiritual.

O HOMEM ESPIRITUAL
Então nos capítulos 10 a 13 é o homem espiritual. Não é somente um ministério espiritual, uma dádiva que é espiritual, mas o homem é espiritual. Paulo diz, um homem espiritual é um homem em CRISTO. Conheço um homem em CRISTO. Há catorze anos atrás ele foi arrebatado ao terceiro céu, se ele estava no corpo ou fora do corpo eu não sei; ele foi levado ao Paraíso e ouviu coisas inefáveis, e por este homem eu me glorio, mas por mim mesmo não tenho nada que me gloriar exceto minha fraqueza.

Queridos irmãos e irmãs, quem é um homem espiritual? Um homem espiritual é um homem em CRISTO. DEUS nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nas regiões celestiais em CRISTO. Se você habita em CRISTO então você descobrirá que todas as bênçãos espirituais são suas, não em você mas em CRISTO. DEUS nos colocou todos em CRISTO mas precisamos habitar nEle. Posicionalmente, por Sua graça, estamos todos em CRISTO e devemos ser homens e mulheres espirituais. Mas condicionalmente, devemos habitar ou não habitar nEle. Se habitarmos nEle fazemos nossa morada nEle, então produziremos frutos para glória de DEUS.

Paulo disse: Eu não sei se o homem estava no corpo ou fora do corpo. Você pensa que ele não estava falando a verdade. É claro que ele estava falando a verdade. Ele conhece um homem em CRISTO, mas quando esse homem experimentou o terceiro céu e o paraíso ele não sabia se ele estava no corpo ou fora do corpo. Ele está tentando nos dizer: Desse homem em CRISTO tenho muito que me gloriar, mas de mim mesmo não há nada que se gloriar exceto minha fraqueza.

Um homem espiritual é um homem que não fala de si mesmo. Um homem espiritual é um homem que não é nem consciente de si mesmo. Um homem espiritual esquece de si mesmo e tudo de que ele é consciente é de CRISTO.

Nesses poucos capítulos já um número de coisas referentes ao homem espiritual. Ele é um homem poderoso segundo DEUS. Ele não é um homem lutando na carne mas ele é um cujo braço de batalha é poderoso diante de DEUS - Divinamente poderoso.

Ele é um homem de oração. Não é um homem de argumento. Ele é um homem de oração porque é poderoso segundo DEUS, para derrubar todas as fortalezas do inimigo, todos os pensamentos da imaginação da mente levando-os ao cativeiro, e trazendo-os para a obediência de CRISTO.

Um homem espiritual é um homem com autoridade; não autoridade natural de posição, mas autoridade espiritual do amor.

Um homem espiritual é um homem com o zelo santo de DEUS. Ele diz: 'Porque zelo por vós com zelo de DEUS; visto que vos tenho preparado para vos apresentar como virgem pura a um só esposo, que é CRISTO.' (2 Coríntios 11:2). Assim como o SENHOR disse: 'O zelo da Tua casa me consumiu'.

Um homem espiritual é um homem que sofre por causa de CRISTO. Paulo mencionou quanto ele sofreu - fisicamente, mentalmente e espiritualmente. Todos os cuidados de todas as igrejas está sobre o seu coração. Ele disse: 'Quem tropeça e eu não me inflame?'.
Um homem espiritual é um homem com visões e revelações. O SENHOR mostrou-lhe Seu propósito.

Um homem espiritual é um homem que conhece a suficiente graça de DEUS. Ele sabe o que DEUS disse: 'Minha graça te é suficiente'. Tal é um homem espiritual. Simplificando: Um homem espiritual é um homem em CRISTO; um homem espiritual é CRISTO nesse homem.

Segunda Coríntios nos revela CRISTO em espiritualidade. O que é essa espiritualidade? Devemos fazer esta pergunta; devemos ser espirituais. Nosso ministério deve ser espiritual então ele realmente irá edificar o corpo de CRISTO. Nosso dar deve ser espiritual para que CRISTO seja manifestado. Mas o que é espiritualidade? Espiritualidade é uma pessoa - CRISTO. CRISTO em você é espiritualidade. Que o SENHOR nos ajude.

Autor: Stephen Kaung
Extraído do Livro - Vendo Cristo no Novo Testamento – volume 2

PSD 11/14062010


Saiba mais...
A Mente de Cristo
Fascinados pelo Senhor Jesus Cristo
Generosidade Inigualável
O Leão e O Cordeiro
Vendo Cristo na Espiritualidade