O Mistério de Cristo

Artigo exibido: 4252 vezes

Amados irmãos e irmãs.

Vamos abrir as nossas Bíblias em 1 Cor. 2, 6 a 12:
6 Entretanto, expomos sabedoria entre os experimentados; não, porém, a sabedoria deste século, nem a dos poderosos desta época, que se reduzem a nada;
7 mas falamos a sabedoria de Deus em mistério, outrora oculta, a qual Deus preordenou desde a eternidade para a nossa glória;
8 sabedoria essa que nenhum dos poderosos deste século conheceu; porque, se a tivessem conhecido, jamais teriam crucificado o Senhor da glória;
9 mas, como está escrito: Nem olhos viram, nem ouvidos ouviram, nem jamais penetrou em coração humano o que Deus tem preparado para aqueles que o amam.
10 Mas Deus no-lo revelou pelo Espírito; porque o Espírito a todas as coisas perscruta, até mesmo as profundezas de Deus.
11 Porque qual dos homens sabe as coisas do homem, senão o seu próprio espírito, que nele está? Assim, também as coisas de Deus, ninguém as conhece, senão o Espírito de Deus.
12 Ora, nós não temos recebido o espírito do mundo, e sim o Espírito que vem de Deus, para que conheçamos o que por Deus nos foi dado gratuitamente.

Efésios Cap 3, 1 a 11:
1 Por esta causa eu, Paulo, sou o prisioneiro de Cristo Jesus, por amor de vós, gentios,
2 se é que tendes ouvido a respeito da dispensação da graça de Deus a mim confiada para vós outros;
3 pois, segundo uma revelação, me foi dado conhecer o mistério, conforme escrevi há pouco, resumidamente;
4 pelo que, quando ledes, podeis compreender o meu discernimento do mistério de Cristo,
5 o qual, em outras gerações, não foi dado a conhecer aos filhos dos homens, como, agora, foi revelado aos seus santos apóstolos e profetas, no Espírito,
6 a saber, que os gentios são co-herdeiros, membros do mesmo corpo e co-participantes da promessa em Cristo Jesus por meio do evangelho;
7 do qual fui constituído ministro conforme o dom da graça de Deus a mim concedida segundo a força operante do seu poder.
8 A mim, o menor de todos os santos, me foi dada esta graça de pregar aos gentios o evangelho das insondáveis riquezas de Cristo
9 e manifestar qual seja a dispensação do mistério, desde os séculos, oculto em Deus, que criou todas as coisas,
10 para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais,
11 segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor,
Vamos encomendar a Palavra de Deus a Ele:

Amado Pai Celestial, nós queremos Te agradecer pela tua Palavra preciosa, a tua Palavra é Espírito e Vida para nós, e pedimos que o teu Espirito venha vivificar a tua Palavra para nós para que nós possamos entrar na realidade da tua Palavra, para que Tu sejas glorificado. Pedimos isto em nome do Nosso Senhor Jesus. Amém

Ontem a noite nós compartilhamos juntos sobre o Mistério de Deus, que é Cristo. (Leia o artigo que o Irmão se refere - Mistérios de Deus) E nós dissemos, que se nós olharmos no coração de Deus, o que veríamos lá, no coração de Deus? O que é que realmente Deus deseja? O que Ele deseja acima de todas as coisas? E se o coração de Deus fosse aberto a nós pelo seu Espírito, nós veríamos uma pessoa ali. Não é um ensinamento, não é uma fórmula. Não é nada a mais. Mas se o coração de Deus fosse aberto para nós, e pelo Espírito pudéssemos ver dentro do coração de Deus, nas profundezas de Deus, o que veríamos ali? Veríamos apenas o Senhor Jesus: O Seu Filho Amado. No coração de Deus não há nada a mais, mas apenas o Seu Filho Amado. Todos os seus pensamentos são concernentes ao seu Filho. Toda a Sua vontade é para o Seu Filho. Todo o desejo do Seu coração é para o Seu Filho. Ele fez a criação para o Seu Filho. Ele criou a mim e a ti, para o Seu Filho. Tudo é para o Seu Filho. Para que Seu Filho seja tudo e em todos. Toda a Plenitude da Divindade, habita em Cristo corporalmente, e nós, somos completos Nele. Este é o Mistério de Deus. Este é o segredo de Deus. E Graças a Deus Ele tem revelado este segredo para nós.

Quanto Ele aprecia o Seu próprio Filho. Algumas vezes, Ele abriu os céus, e disse: Eis o Meu Filho amado, em quem Me comprazo.
É isto que Deus deseja que nós vejamos. Se nós desejarmos ver a Deus, nós devemos conhecer o Seu Filho, porque o Seu Filho revela o Pai plenamente a nós. Esta é a maneira como Deus vê o Seu Filho.

Seu Filho é tudo para Ele. É assim que nós vemos o Senhor Jesus? Nós realmente o vemos, como tudo para nós? A Bíblia diz: A Igreja é a “plenitude do Cristo, e Ele é tudo em todos.' Será que isto é verdadeiro para cada um de nós individualmente? Isso é verdadeiro para nós de maneira corporativa?

Deus deu Seu Filho como sendo tudo, mas nós vemos a Cristo como sendo tudo para nós? Nosso Deus é um Deus que tem ciúmes. Tudo aquilo que Não é concernente ao seu Filho, nosso Deus vai julgar.

Ele não vai permitir que nada permaneça lado a lado com o Seu Filho Amado. Você se lembra da história do monte da transfiguração? Nosso Senhor Jesus foi transformado, e Moisés e Elias apareceram ali e estavam falando a respeito da sua próxima partida. De repente os três discípulos acordaram e quando Pedro viu que Moisés estava quase indo embora, ele tinha que falar alguma coisa para tentar segurá-los ali. E disse: 'Senhor é bom estarmos aqui. Vamos construir três tabernáculos. Um para Ti, um para Moisés e outro para Elias. E nós ficaremos aqui com eles, no céu aberto' Quando Pedro estava dizendo isto, imediatamente a Glória de Deus, como uma nuvem, os cobriu. E eles ouviram uma voz. 'Este é o Meu Filho Amado. A Ele, ouvi'.

Quando eles abriram os seus olhos, eles não viram ninguém mais, a não ser Jesus. Deus dispensou Moisés, dispensou Elias, porque Pedro tentou colocar Moisés e Elias, no mesmo nível que o Senhor Jesus. Deus disse 'Não. No meu coração, há apenas uma pessoa, Meu Amado Filho'. Moisés é grande, como também Elias, mas não podem, ser comparados com o Senhor Jesus. É assim que Deus Pai, olha o Seu Filho. Ele é o Mistério de Deus. Isso é verdadeiro aos nossos olhos? Nós temos outras coisas, outras pessoas, igualmente importantes como o Senhor Jesus? Se nós tivermos, você vai descobrir que Deus é muito ciumento e Ele vai tratar conosco, até que tudo aquilo que não seja Cristo realmente, saia das nossas vidas.

E certamente Cristo vai ser tudo para nós. Este mistério de Deus que é Cristo não é apenas uma teoria, não é apenas um pensamento maravilhoso, não é apenas alguma coisa para nós pensarmos a respeito. Mas é muito real, é muito prático, tem de ser verdadeiro em nossas vidas. Quando pensamos nos tratamentos de Deus para conosco nós encontramos a razão por detrás. É o Seu ciúme com relação ao Seu Filho Amado. Ele quer que o Seu Filho seja tudo para nós. O Seu Filho não é apenas a nossa justificação. Ele também é a nossa santificação, nossa glorificação, também a nossa santidade, a nossa luz, o nosso conforto. Ele é tudo para nós. Essa é a vontade de Deus. E é isso que Deus está operando em nossas vidas, até que isto se torne real e verdadeiro para nós. Foi isto que nós compartilhamos ontem a noite.

Esta noite nós vamos compartilhar o Mistério do Cristo.

Ao lermos a Bíblia, encontramos a palavra Cristo precedida de um artigo definido. Mas algumas vezes a palavra Cristo não é precedida de um artigo definido. Porque é assim? Quando Cristo é referido, sem o artigo definido antes, se refere a Cristo pessoalmente. Mas quando encontramos nas Escrituras, o artigo definido antes da palavra Cristo, se refere a Cristo de maneira corporativa. Significa Cristo COM a sua Igreja. Encontro em Efésios Cap. 3, 3 e 4:
3 pois, segundo uma revelação, me foi dado conhecer o mistério, conforme escrevi há pouco, resumidamente;
4 pelo que, quando ledes, podeis compreender o meu discernimento do mistério de Cristo.

Eu não sei se na sua tradução em português você tem este artigo definido 'o' porque quando as pessoas traduzem a Bíblia, provavelmente a compreensão deles não é tão clara assim. Então eles não fazem esta diferença. Mas no original, o Espírito Santo é muito cuidadoso com a utilização das palavras. Ele é muito exato. No original, você encontra o artigo 'o' antes de Cristo. E algumas vezes você não tem este artigo, porque há uma diferença. Por exemplo, nós mencionamos aqui em Efésios capítulo 3. No versículo 4 diz que 'por discernimento, me foi dado a conhecer o mistério 'do' Cristo (ou seja, de o Cristo). Quando leio Colossenses, cap. 4:3:
3 Suplicai, ao mesmo tempo, também por nós, para que Deus nos abra porta à palavra, a fim de falarmos do mistério de Cristo, pelo qual também estou algemado - vou encontrar Paulo pedindo que as pessoas orem por ele e que ele tenha as portas abertas afim de que ele possa falar do mistério de Cristo. E nessa passagem, Colossenses 4:3, não existe o artigo definido 'O', precedendo a palavra Cristo, porque o que Paulo prega é Cristo, Ele mesmo. Ele disse: 'Nós pregamos Cristo Jesus. Nós não pregamos a nós mesmos'. Aqui não encontramos o artigo definido. Mas em Ef. Cap 3, ele menciona o mistério do Cristo. Quando isto acontece, qual é o mistério do Cristo? O mistério do Cristo é a Igreja. Observo, à medida em que continuo lendo, que ele se refere à Igreja. Em Ef. 1:9 a 11:
9 desvendando-nos o mistério da sua vontade, segundo o seu beneplácito que propusera em Cristo,
10 de fazer convergir nele, na dispensação da plenitude dos tempos, todas as coisas, tanto as do céu, como as da terra;
11 nele, digo, no qual fomos também feitos herança, predestinados segundo o propósito daquele que faz todas as coisas conforme o conselho da sua vontade, - o Apóstolo Paulo menciona, que Deus quis este propósito em Si mesmo, segundo o Seu beneplácito mesmo antes da fundação do mundo.
Mesmo antes da fundação do mundo, Deus teve este propósito em Si mesmo, segundo o Seu prazer, e na plenitude do tempo, o mistério da Sua vontade seria plenamente alcançado.

Então, o que é o mistério da sua vontade? Fazer convergir todas as coisas em Cristo, as coisas que estão no céu e as que estão na Terra. Este é o mistério de Deus, que ele colocou no seu coração, mesmo antes da fundação do mundo, de que tudo convergisse em Cristo, de que tudo falaria de Cristo, que tudo glorificaria em Cristo. Esta é a vontade de Deus. Quando leio Efésios 3:10 e 11:
10 para que, pela igreja, a multiforme sabedoria de Deus se torne conhecida, agora, dos principados e potestades nos lugares celestiais,
11 segundo o eterno propósito que estabeleceu em Cristo Jesus, nosso Senhor, - que agora para os principados e autoridades, através da Igreja, seja manifestada a multiforme sabedoria de Deus. Isso é algo que Ele colocou em seu propósito em Cristo, mesmo antes da fundação do mundo. Espero que esteja claro a respeito disto.

Antes mesmo da fundação do mundo Deus fez este propósito consigo mesmo, o que Ele determinou em Si mesmo, que todas as coisas seriam resumidas, convergidas em Cristo. Mas, também antes da fundação do mundo, Ele também teve este propósito em Cristo Jesus, que aquilo que Ele determinou em Cristo Jesus, seja conhecido através da Igreja. Os principados e potestades terão conhecimento da sabedoria multiforme de Deus. Há dois propósitos antes da fundação do mundo. Um, Nele mesmo, e outro em seu Filho. O propósito Nele mesmo se refere ao seu Filho. E em Cristo se refere à Igreja. O mistério do Cristo é a Igreja. E esse mistério tem permanecido oculto através da eras. Deus não podia ter revelado Cristo no passado, porque o tempo não era apropriado, mas Ele estava preparando através das gerações e das eras. Através da criação do homem, através dos patriarcas, através dos profetas, Deus estava preparando, mas nunca foi revelado. Aos profetas do velho testamento foi dada revelação de muitas coisas e ainda assim eles não conheceram o mistério do Cristo. Estava oculto através das eras. Por quê? Porque o tempo não estava pronto. Cristo teria de vir primeiro. E mesmo quando Cristo esteve sobre a terra, e você sabe que Ele veio por aquele propósito e ainda assim Ele não o mencionou nos quatro evangelhos. Você vê que Ele menciona a Igreja duas vezes. Uma em Mateus cap.16 - 'sobre esta rocha Eu edificarei a minha Igreja e os portões do hades não prevalecerão contra ela'. E a segunda vez em Mateus cap. 18. E se um irmão pecar contra ti, você vai e tenta restaurá-lo, e se ele não te ouvir, você toma dois como testemunha, vá a ele e tente restaurá-lo. Se ele não te ouvir aí você fala para a Igreja. Ainda que Cristo tenha vindo para a Igreja, mas durante a sua vida terrena, ele não podia mencionar a palavra Igreja.

Apenas duas vezes ele a mencionou, porque o tempo não estava pronto. Ele tinha que prosseguir até a cruz e morrer na cruz. E do seu lado saiu sangue e água. E com este sangue e esta água a Igreja é construída, edificada. A revelação só veio para os apóstolos e profetas do Novo Testamento. E o mistério de Cristo está aberto para nós. Ontem a noite nós mencionamos que 'Não faça Cristo pequeno'. Ele é tão imenso, tão infinito, toda plenitude da divindade habita corporalmente nEle. Ele é muito maior do que o que você sabe. Não ache que você conhece Cristo plenamente. O que nós conhecemos deve ser um pedacinho muito pequeno, e é tanto mais de Cristo que Deus deseja que nós conheçamos. Nós precisamos prosseguir após Ele. Da mesma forma, não menospreze a Igreja, porque a Igreja, da maneira que Deus a vê, é tão gloriosa. Ela já estava na mente de Deus, mesmo antes da fundação do mundo, concebida em Cristo Jesus, e de Cristo veio a Igreja. É uma Igreja gloriosa, tremenda, e é isso o que Deus deseja que vejamos. Se você realmente olhar no coração de Deus, você vai ver Cristo. Nada mais. Mas se você olhar no coração de Cristo, o que veremos no coração de Cristo? Não veremos nada além da Igreja. Da mesma forma que Cristo é muito amado e querido de Deus, a Igreja é muito amada e querida por Cristo. Ele amou tanto a Igreja, que deu Sua vida por ela. A Igreja é o mistério do Cristo. É por isto que em 1 Co 12:12:
12 Porque, assim como o corpo é um e tem muitos membros, e todos os membros, sendo muitos, constituem um só corpo, assim também com respeito a Cristo. - Ali é dito que o corpo é um e ainda assim tem muitos membros e ainda que sejam muitos membros, ainda assim o corpo é um só. Assim também é o Cristo. E no original, você vai encontrar um artigo definido 'O' antes da palavra Cristo. Se não houver este artigo definido, não faz o menor sentido. O corpo é um e tem muitos membros. Ainda assim é um corpo. Não apenas Cristo é assim, mas nós também somos assim. Não faz sentido. Mas quando eu leio o contexto, vou descobrir que se refere a Igreja.

Quando eu leio 1 Co 12:12, encontro ali que o corpo é um e muitos membros, um só corpo, muitos membros. O que vou dizer? Também é assim a Igreja. É isso que é a Igreja. Mas o Espírito Santo diz: Assim é o Cristo. Por quê? Porque Cristo e a Igreja são um. Quando você olha na Igreja, quem eu vejo na Igreja. Você vê a mim? Você não me vê. Se você ver a mim isto é uma tragédia. Você vê a si mesmo ali? Você não se vê a si mesmo. Isso seria terrível. O que você vê em Cristo? Em Cristo você vê a Igreja. O quê é a Igreja? É o Cristo. Nada mais do que Cristo. Não há judeu nem gentio. Não há nem mesmo sitas nem bárbaros, nem circuncisão, nem incircuncisão, nem mesmo escravo nem mesmo livre. Cristo é tudo e em todos. O que significa 'tudo em todos'? Significa que Ele permanece sozinho. Fora Dele não há nada, não há ninguém. Assim também é o Cristo. É isto o que é Igreja. Quando nós falamos a respeito da Igreja, o que é que nós queremos dizer com isto. O que pensamos? O que imaginamos com isto? Quando nós ouvimos a palavra Igreja, provavelmente nós pensamos em um prédio, feito talvez de tijolo, ou de madeira, ou de pedra, que fica, em geral, numa esquina de uma rua. É isto é que é uma Igreja. Nos domingos nós vamos a uma Igreja. O que quer dizer ir a uma Igreja? Você vai a um prédio, que foi edificada para aquele culto cristão. Se tiver chovendo, você traz um guarda-chuva com você, e quando acaba o culto, havia acabado a chuva. Aí você se esquece do seu guarda-chuva na Igreja. Isto é que é Igreja para a maioria das pessoas. Mas eu creio que vocês sabem mais do que isto. Se eu perguntar a vocês o que é a Igreja, vocês não vão me dizer que é um prédio numa esquina de um quarteirão. Você vai dizer que a Igreja é o povo de Deus, porque a própria palavra Igreja, que significa Eclésia, significa aqueles que foram chamados para fora se reunindo. A Igreja não é o mundo. Deus nos chamou para fora do mundo, um povo, e nos reuniu debaixo do nome do Senhor Jesus. Para mim isto é Igreja. Está certo isto?

Sim ou não? A resposta é Sim e Não. Sim é verdade, porque é verdade. Porque para fora do mundo, Deus reuniu o povo para si mesmo e quando eles se reúnem, o Senhor está no meio deles. E ainda sim a resposta é não, porque se a Igreja são apenas os cristãos, e nós nos reunimos, sim, nós temos Cristo em nós, mas também nós mesmos. Então, quando nós nos reunimos, nós não apenas trazemos Cristo, mas trazemos a nós mesmos, juntos, ali. O resultado é, Cristo é um, mas eu e você somos dois. Você tem a sua opinião e eu tenho a minha própria idéia, você tem os seus caminhos, você quer que seja desta forma e eu não gosto assim. E você vai descobrir muitos problemas dentro da Igreja. Aonde quer que o povo de Deus se reúna, você terá problemas. Porque é assim? Você está ali e eu também estou ali. Então você tem problemas.

O Senhor disse. 'Eu edificarei esta Igreja, sobre esta rocha, e os portões do hades não prevalecerão contra ela'. Mas os portões prevaleceram contra os ajuntamentos, as reuniões. Você encontra muitos problemas nas Igrejas hoje, como se realmente o inimigo tivesse prevalecido. Porque é assim? Falando de uma maneira bem simples, isto não é a Igreja. O que é a Igreja. A Igreja é o Cristo. Na Igreja, não há nem você, nem eu. Apenas Cristo. O Cristo em você, o Cristo em mim. Esses são edificados juntos. Isto é a Igreja. Algumas vezes eu tento ser bastante simples. Certa vez eu e o irmão Austin Sparks estávamos em uma conferência e este nosso irmão era muito profundo, mas durante aquela conferência eu tentei simplificar bastante a questão da Igreja, e nas questões espirituais você não tem nenhuma fórmula, porque as questões espirituais não são técnicas. Elas são espirituais. E o nosso irmão era muito espiritual. Então quando eu tentei simplificar, eu pedi que o nosso irmão tivesse paciência comigo. Suponha que neste mundo você tenha três cristãos. Pedro, João e Tiago. Aqui estão os três melhores cristãos que você poderia achar. O Senhor os tomou para junto de Si. Vamos supor que aqui no mundo nós tivéssemos apenas três cristãos. Aí você diria. Esta é a Igreja. Você vai descobrir, quando ler nos Evangelhos, que se você colocar todos estes três juntos, estes três que amam ao Senhor, amam o Senhor muito, mas se você colocar estes três juntos, sabe o que vai acontecer? Pedro sempre vai querer ser o primeiro e Tiago e João, quem são eles?

O Senhor os chamou de Filhos do Trovão. Você conhece bem o trovão. Quando aquele trovão ressoa, ele é terrível. João e Tiago, eram filhos do Trovão. Você descobre ali no Evangelho, que uma vez ou outra estava ali trovejando. Você se lembra quando o Senhor Jesus estava a caminho de Jerusalém, passou por aquela vila em Samaria, e o Senhor estava com o semblante como quem ia para Jerusalém, os Samaritanos não quiseram recebê-Lo. Sabe o que aqueles dois filhos do trovão fizeram? Eles trovejaram e disseram: 'Senhor quer que peçamos para descer fogo do céu e queimar esta gente?' Isso não é o trovão? O Senhor disse não... não... . Porque o Senhor tinha o Espírito de um cordeiro e mais uma vez você percebe que quando eles estão se aproximando de Jerusalém, eles achavam que o Senhor seria coroado Rei. Eles vão lá buscar a mãe deles, que na realidade era tia do Senhor Jesus, e a palavra de uma tia tem um poder bem forte. A mãe deles veio e falou: 'Senhor nós queremos Te pedir uma coisa: prometa para nós'. Eles não queriam falar o que eles queriam. Sabiam, lá no fundo, que não era uma coisa muito legal. Eles pediram então um 'cheque em branco'. Apenas assine o cheque, e o Nosso Senhor nunca assina um cheque em branco. O Senhor perguntou então o que eles queriam. A mãe pediu que no reino Dele, um filho sentasse a Sua direita e o outro a Sua esquerda. Você ouviu o trovão? Se você colocar estes três homens juntos, será que eles vão concordar com alguma coisa? Eles vão lutar um com o outro. Um contra dois, dois contra um. Como é que a Igreja pode ser edificada desta forma? O que é a Igreja? A Igreja não é Cristo em Pedro, mais Cristo em João, mais Cristo em Tiago igual à Igreja. Isto não é a Igreja. A Igreja é igual a Cristo em Pedro menos Pedro, mais Cristo em João menos João, mais Cristo em Tiago, menos Tiago: Isto é igual à Igreja. Você entende agora? Cristo está em você, mas você tem de ser eliminado. A nossa velha carne, o nosso velho homem tem de ser cortado fora. O que nós queremos é Cristo. Sobra o Cristo. É o Cristo em nós que é edificado, e nós somos eliminados. Isto é a Igreja. Então a Igreja é chamada de o Cristo.

Quando você lê a carta aos Efésios, você sabe que a carta aos Colossenses mostra o mistério de Deus que é Cristo. A carta aos Efésios, nos mostra o mistério do Cristo que é a Igreja.

Vamos para Efésios. Segundo Efésios, o que é a Igreja. O apóstolo Paulo utiliza maneiras diferentes para poder descrever a Igreja. No Cap. 1:22 e 23: 22:
E pôs todas as coisas debaixo dos pés, e para ser o cabeça sobre todas as coisas, o deu à igreja,
23 a qual é o seu corpo, a plenitude daquele que a tudo enche em todas as coisas.

E pôs o Cristo como o cabeça de todas as coisas e o deu a Igreja que é o seu corpo, a plenitude daquele que tudo enche em todas as coisas. Então o que é a Igreja? A Igreja é o corpo de Cristo. Quando escuto a palavra corpo qual é a impressão que tenho? Você sabe que não é uma organização. Sabemos que é um organismo, sabemos que e é algo vivo, que não é uma coisa morta. Chamamos alguma coisa morta, de cadáver, porque não há vida ali. Mas o corpo é cheio de vida. Quando se fala a respeito do corpo de Cristo, o que me impressiona mais? Sabemos que Cristo é o cabeça e o corpo está unido com o cabeça, unido com o cabeça em vida. Não posso separar o corpo do cabeça, porque se o separar, isso vai ser morte. Descubro que o corpo e o cabeça são um. Eles são um em vida. Toda a plenitude da divindade habita plenamente em Cristo, que é O cabeça. Ele preenche o corpo Consigo mesmo. O corpo é o reservatório, o recipiente, para receber as riquezas de Cristo. Tudo que está em Cristo é dado ao corpo. Nada menos e nada a mais. O corpo recebe toda a plenitude que está no cabeça. Não apenas isto, mas o corpo deve manifestar a glória do cabeça. A cabeça controla e o corpo deve executar a vontade do cabeça, e é isso que é a Igreja. A Igreja é o vaso, que contém toda a riqueza de Cristo. As riquezas de Cristo são insondáveis, e a Igreja deve conter as riquezas insondáveis de Cristo. Quão rica deve ser a Igreja? Não apenas isto, não apenas para receber, mas expressar, desenvolver, desenvolver a vontade de Deus. Então você se lembra quando o Nosso Senhor Jesus estava sobre a terra. Ele ensinou, falou, agiu no seu corpo em que havia encarnado - O verbo se fez carne e habitou entre nós, cheio de graça e de verdade. Após Ele ter morrido e ressuscitado e ter ascendido aos céus, no dia do Pentecostes, o Espírito Santo desceu e aqueles cento e vinte que estavam naquele cenáculo, em um Espírito eles foram batizados em um só corpo. 1 Co cap. 12:13:
13 Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito. - A todos foram dados beber de um mesmo Espírito. Esse foi o princípio, o início, da Igreja sobre a terra. O corpo de Cristo começou na terra, e é um corpo místico, um corpo corporativo, inclui você e a mim, inclui todo o corpo de Deus, aqueles que nasceram do alto. Cristo toma para si aquele enorme corpo universal e através daquele corpo Ele continua a falar e a agir. Este é o livro de Atos. E o Livro de Atos ainda não terminou porque ele ainda está sendo escrito. Este é o corpo. Quando eu penso a respeito do corpo eu penso a respeito da Plenitude da vida. Então quando eu chego ao segundo capítulo você encontra no Cap. 2 'O Senhor Jesus, Ele é a nossa Paz' Na cruz Ele removeu tudo aquilo que havia sido escrito contra nós. E Ele trouxe os judeus e os gentios para serem um, e Nele somos feitos um novo Homem. E temos paz com Deus. A Igreja é este novo Homem. E quando você pensa neste único novo Homem, você se lembra imediatamente daquele velho homem. E quem é aquele homem velho? O Velho homem é Adão. E a Bíblia diz que em Adão todos morreram. Uma vez, nós estávamos em Adão e nós vivíamos a vida de Adão mas agora, nós estamos em Cristo e em Cristo nós nos tornamos uma nova Criação. Nada pertence ao velho. As coisas velhas já passaram, tudo se tornou novo. E tudo é DEUS. Lembre que se é novo é Deus. Tudo é Deus e a Igreja é o novo homem. Deus trouxe os gentios e os judeus para estarem juntos. Eles se tornaram co-herdeiros e co-participantes das promessas de Deus. De forma que se você ler um pouco mais a frente em Ef cap. 2 Paulo diz uma outra figura de linguagem. Ele fala que a Igreja é a casa de Deus. A Igreja é o templo de Deus. Deus habita ali pelo seu Espírito. Então a Igreja é a casa de Deus, Que impressão isto nos dá? Isto nos dá a impressão de Santidade. Deus é Santo. Ele não pode habitar em lugar que não seja Santo. Esta é a razão, porque mesmo após Ele ter libertado os filhos de Israel do Egito, Ele queria habitar no meio deles mas não podia. Então mandou que eles construíssem um tabernáculo e Ele habitou ali. E através do tabernáculo Ele ficou no meio deles. Essa não é a vontade de Deus. A vontade de Deus é que Ele habite diretamente entre os homens. Ele quer fazer de nós o Seu local de habitação, mas nós não somos santos. Portanto Ele tem que nos redimir, nos santificar para que sejamos Santos como Ele é Santo. Então Deus pode habitar e descansar no nosso meio. Se você for uma pessoa muito limpa e meticulosa, e se qualquer pessoa for a sua casa, Ele vai descobrir que sua casa está sempre limpa e sempre em ordem, porque você é este tipo de pessoa. Mas se nós o colocarmos em um quarto que está um caos total, coisas jogadas no chão, tudo desorganizado, você vai se sentir desconfortável. Então, a casa de Deus tem de ter o caráter de Deus, para que Deus possa descansar no Seu corpo.

Como é que Deus pode descansar se as pessoas estão brigando umas com as outras e chamam a Deus para habitar com elas?

Deus diz: 'Eu não posso' E foi por isto que Deus não permitiu nem mesmo a Davi construir um templo, porque Ele derramou muito sangue. Então, Salomão, aquele homem da paz, edificou o templo. Não apenas isto. Quando eu chego no cap. 5, vemos que Paulo utiliza uma outra figura de linguagem. O que é a Igreja? Ele falou que 'O mistério é grande' mas eu falo de Cristo e a Igreja. Cristo é o noivo e a Igreja é a noiva. Aqui percebemos que a impressão que isto dá é o amor. União em amor. Porque o marido e a mulher são unidos em um só e Cristo é o cabeça e a Igreja é o corpo, e Cristo é o noivo e a Igreja é a noiva. E esta é a razão pela qual Ele não apenas Se deu pela Igreja, mas também a Santificou e também vai fazer a Igreja gloriosa, tão gloriosa como Ele mesmo é glorioso. E isso é que é a Igreja. E finalmente, encontro no cap 6:10 ao 18:
10 Quanto ao mais, sede fortalecidos no Senhor e na força do seu poder.
11 Revesti-vos de toda a armadura de Deus, para poderdes ficar firmes contra as ciladas do diabo;
12 porque a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim contra os principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes.
13 Portanto, tomai toda a armadura de Deus, para que possais resistir no dia mau e, depois de terdes vencido tudo, permanecer inabaláveis.
14 Estai, pois, firmes, cingindo-vos com a verdade e vestindo-vos da couraça da justiça.
15 Calçai os pés com a preparação do evangelho da paz;
16 embraçando sempre o escudo da fé, com o qual podereis apagar todos os dardos inflamados do Maligno.
17 Tomai também o capacete da salvação e a espada do Espírito, que é a palavra de Deus;
18 com toda oração e súplica, orando em todo tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos - você descobre que a Igreja é um guerreiro espiritual.

Você vê que o que está escrito ali, não é sobre o cristão individualmente. Ali se está descrevendo uma Igreja corporativa. Como Igreja, somos aqueles guerreiros espirituais. Nós não lutamos contra carne e sangue, mas lutamos contra os principados e potestades, os espíritos das trevas. Essa é nossa batalha, e esta batalha está prosseguindo. Aonde estiver a Igreja, você vai observar que os portões do hades vão estar abertos. O inimigo vai tentar engoli-la, mas a Igreja, vai permanecer firme, vai permanecer pelo Senhor e em Cristo há a vitória. então isto é o que é a Igreja. A Igreja é uma coisa muito grande. Nós temos um tal chamamento. Nós somos chamados para sermos a Igreja de Deus. Mas como nós respondemos a este chamamento.

De novo nós dizemos que não é uma teoria, não é uma 'coisa' para que falemos sobre ela. Não é uma 'coisa' que guardemos em nossas mentes. Tem de ser real, viva, prática. Como nós podemos responder a isto. Se lermos Efésios do cap. 4 ao cap. 6, encontraremos o lado prático disto. A Igreja é o corpo de Cristo. Como corpo de Cristo, o que nós devemos fazer?

Para que nós possamos prosseguir, caminhar, de modo digno do chamamento, com o qual fomos chamados. Nós fomos chamados para sermos corpo de Cristo. Como nós devemos andar de maneira digna segundo o nosso chamamento. No cap. 4:3:
3 esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz;
4 há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação.

Há uma coisa que nós precisamos fazer para que possamos ser realmente o corpo de Cristo, devemos guardar e manter diligentemente uma coisa, preservar diligentemente a unidade do espírito. Não posso guardar aquilo que não tenho, mas aquilo que eu tenho e é precioso para mim, vou diligentemente guardar. O que é isto que preciso preservar acima de todas as coisas? A Bíblia diz 'diligentemente preservar a unidade do Espírito'.

O que é esta unidade de Espírito?
É descrito naqueles sete uns que aparecem mais tarde. Um espírito, um corpo, uma esperança do nosso chamamento. Há um corpo. O corpo de Cristo. Cristo não tem dois ou mais corpos. Porque Ele é apenas o cabeça. Um cabeça, um corpo.

Como é que este corpo apareceu?
No Espírito fomos batizados em um corpo.

Qual é a esperança de estarmos no corpo de Cristo?
A esperança é que quando aquele corpo estiver maduro, o nosso noivo virá e vai recebê-lo para Si mesmo. Você sabe que Cristo não pode Se casar com um bebê. A Igreja talvez esteja em seu estado de bebê ainda. Ele está esperando que o bebê cresça, até que cheguemos a um estado maduro, um estado de crescimento completo, da estatura de Cristo. Aí então Ele vai nos receber como Sua noiva. Esta é a esperança do nosso chamamento, e todos nós compartilhamos da mesma esperança.

Nós fomos chamados para dentro de um corpo. Nós fomos batizados em um espírito, e nós bebemos de um só espírito. A nossa esperança é uma só – a esperança da Glória de Deus, que nós cresçamos até a plenitude da estatura de Cristo e aí, Ele vai nos receber. Essas três coisas já nos foram dadas e todas três são relacionadas com o Espírito Santo.

Um Senhor, uma Fé e um Batismo. O mundo pode ter muitos senhores, mas nós temos apenas um Senhor, o Nosso Senhor Jesus Cristo. Nós compartilhamos o mesmo Senhor, um só batismo. Fomos Batizados em Cristo. Não fomos batizados em Paulo, ou em Pedro, mas fomos batizados em Cristo, um só Batismo e uma Fé. Essas são as coisas básicas. Crer em Jesus, o Filho de Deus, o Cristo. Nessa fé nós somos todos unidos e estas Três estão conectadas com Deus, o Filho, o Deus e Pai de todos. Ele está sobre nós, em nós e age através de nós. Para o mundo Deus é apenas Deus. Mas para nós, Deus é o nosso Pai. O Espírito Santo testifica com o nosso espírito, que nós somos filhos de Deus. De forma que podemos clamar 'Aba Pai'. E todos nós compartilhamos o mesmo Pai. Você descobre que no Deus triuno, nós somos um. Esta unidade do Espírito já foi dada a nós.

Diligentemente nós a devemos preservar. Não perca esta visão. Não permita que nada possa vir e quebrar isso. Em Efésios 4:13:
13 Até que todos cheguemos à unidade da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo, - nós temos a palavra Unidade mencionada pela segunda vez. Aqui há uma outra unidade. Que unidade é esta. Aqui está a Unidade da Fé. No verso 3 é 'uma Fé', mas aqui está 'a Fé'. Uma Fé quer dizer a nossa fé básica. 'A Fé' foi aquela que foi dada aos Santos de uma vez por todas. É exatamente aquela Fé mencionada no Livro de Judas, que inclui todos os ensinamentos e doutrinas que encontramos na Bíblia. Toda verdade revelada constitui a Fé e o Conhecimento do Reino de Deus, que é o conhecimento Pleno do Filho de Deus. Este conhecimento é um conhecimento experimental, e não um conhecimento mental, mas um conhecimento experimental, onde nós experimentamos o Filho de Deus de maneira Plena. Hoje, encontramos no meio do povo de Deus, muitas compreensões e interpretações da verdade. A fé básica nós compartilhamos juntos. Todos nós cremos que Jesus é o Cristo, que é o Filho de Deus. Todos nós concordamos com isto. Mas quando chego até a Bíblia, aquelas diferentes doutrinas e ensinamentos, nós descobrimos que diferentes pessoas tem interpretações diferentes, nós não estamos unidos. Algumas pessoas acham que o arrebatamento acontece uma vez só. Outros acham que o arrebatamento acontece várias vezes. Alguns crêem na teoria do pós-milênio. Alguns acreditam no pré-milênio e outros nem acreditam no milênio. Então quando chego na Bíblia, nós divergimos grandemente, mas quando eu chego naquela experiência plena do Filho de Deus, mais uma vez somos diferentes. Aquela experiência inicial do Filho de Deus é uma. Todos nós cremos que Jesus é o Filho de Deus, mas quando nós o experimentamos mais, quando nós vamos descobrir que as nossas experiências são diferentes e como os Filhos de Deus lutam uns com os outros, porque eles diferem nas interpretações das Escrituras, porque são diferentes as suas experiências espirituais. Esta é uma Unidade que nós não temos ainda. A Bíblia nos diz. Esta é uma unidade a qual nós precisamos alcançar. O que você quer dizer com alcançar, chegar? Significa que você não está lá ainda.

Mas se você trabalhar duro você chega lá. Estas duas unidades, não são duas unidades. Elas são os dois extremos de uma mesma Unidade.

O princípio é a Unidade do Espírito, e no final há a Unidade do conhecimento e da Fé do Filho de Deus.

O princípio já foi dado. Nós devemos mantê-lo. Precisamos agir em relação a isto e finalmente nós vamos chegar a Unidade da Fé e do Conhecimento pleno do Filho de Deus, até a estatura do varão perfeito, até a estatura de Cristo. Mas infelizmente, o povo de Deus vira isto tudo de cabeça para baixo. Nós queremos começar com a unidade da Fé e do conhecimento pleno do Filho de Deus. Quando você encontra com um amigo cristão, qual a sua primeira pergunta? Você é cristão? Ele diz: sim. Qual a sua segunda pergunta, porque você não se satisfez com a primeira resposta? Você continua a fazer perguntas. A qual denominação você pertence? O que você acha a respeito do arrebatamento? Você já recebeu o batismo do Espírito Santo? Ah! Após esta segunda e terceira pergunta você descobre que você já é diferente e só porque você é diferente, não há mais comunhão. Você então trocou o final com o princípio. E você nunca vai alcançar o fim. Começa com o princípio e aí sim você vai terminar no fim. A despeito de qualquer diferença nós temos de preservar a Unidade do Espírito. Comunhão uns com os outros, a despeito de qualquer diferença. Se nós tivermos comunhão uns com os outros, e continuarmos a ser abertos, não insistiremos que você tem de crer como eu creio, que você tem que experimentar a minha experiência, você tem de ser como eu, de outra forma não tem comunhão. Você nunca vai chegar no fim.

Mas se você estiver desejoso de negar a si mesmo, de ter comunhão com os nossos irmãos que são diferentes de nós mesmos, gradualmente você vai mudar e ele também vai mudar. A compreensão dele, da Palavra, vai mudar e a minha compreensão, também vai mudar. A experiência dele vai mudar e a minha também vai mudar. Você vai então começar a compartilhar Cristo com o outro e agora ele se torna aquele que você conhece. E então, o que você experimentou, se torna a experiência dele. Isto é comunhão. A comunhão; é compartilhar Cristo. E aí há riqueza. Aí sim o corpo cresce, até a maturidade. É assim que nós devemos responder a um chamamento.

Então, sendo um novo homem, como nós respondemos a sermos um novo homem?

Você descobre que em Cristo todas as distinções terrenas se foram. Não há nem judeu nem gentio, nem circuncisão nem incircuncisão, nem mesmo os bárbaros nem sitas, nem mesmo escravos ou livres. É Cristo que é tudo em todos. No mundo você tem todas estas diferenças, mas na Igreja, você só tem apenas Cristo. Na Igreja não há chineses. No mundo tem. Na Igreja não tem americanos, mas no mundo tem. Na Igreja não tem brasileiro, mas no mundo tem.

Quem é que está na Igreja? Cristo. Ele está na Igreja, porque a Igreja é o Cristo. Todas as distinções se vão porque nós somos um novo homem, e nós somos a casa de Deus, e sendo a casa de Deus, há um Senhor. Existe uma lei, que é a Lei espiritual da Santidade. Tudo aquilo que não for santo não pode ser trazido a casa de Deus. Você corromperia a casa de Deus. Tudo que não for Santo, deve ser mantido fora. Somente aquilo que é Santo. O caráter de Deus é Santo. Isto é a casa de Deus. Portanto nós devemos ser Santos, e não apenas por razões pessoais. Por que nós devemos ser Santos? É Porque Deus deseja habitar em nós. Nós queremos que Deus habite em nós. Então nós temos que ser Santos e também fomos chamados para ser a Noiva de Cristo. Precisamos de crescer, de crescer espiritualmente. Não apenas nos fazermos espirituais. Queremos ser gigantes espirituais. Queremos crescer espiritualmente, porque queremos nos casar com Ele, e é claro que nós somos aquele guerreiro espiritual. Estamos aqui para estarmos firmes pela vontade de Deus. A despeito da oposição do inimigo, nós vamos executar e realizar a vontade de Deus. Essa é a nossa batalha espiritual e é claro que a oração é uma arma poderosa. Essas são as maneiras com as quais nós devemos responder ao nosso chamamento. E se nós assim fizermos, Deus vai ser glorificado e Cristo vai ser satisfeito. A vontade de Deus vai ser feita na Terra assim como no céu e o nosso Jesus, vai retornar breve. Vamos orar.

Amado Senhor. Nós somos tão gratos, que Tu tens um propósito tão glorioso, que é para nossa Glória e nós nos gloriamos no Senhor Jesus. Nós Te pedimos que o Senhor venha abrir o nosso entendimento, nos dê aquele desejo forte, para que nós possamos ser aquilo que Tu desejas que sejamos. Nos livre de tudo aquilo que não é de Ti mesmo. Seja tudo para nós, para que nós possamos ser tudo para Ti. Em nome do Senhor Jesus. Amém.

Autor: Stephen Kaung
Artigo transcrito de uma mensagem proferida pelo Irmão Stephen Kaung, no bairro Céu Azul em Belo Horizonte.


Saiba mais...
A Igreja e As Igrejas
Consagração
Cristo e Sua Igreja
Liberdade do Espírito e Vida
Mistérios de Deus
O Corpo de Cristo em Ação
O Mistério de Cristo
Vendo Cristo na Igreja - Comentário sobre a Epístola aos Efésios