A Atitude do Cristão em Relação À Volta do Senhor

Artigo exibido: 3359 vezes

Com a gloriosa perspectiva da volta do Senhor, é esperado que o crente tenha apenas uma atitude possível: uma ávida expectativa e um ardente desejo pelo retorno do seu Senhor. No entanto é estranho dizer que há quatro atitudes bem evidentes, as quais têm sido manifestadas na igreja professa, em relação a essa bendita esperança: agressiva hostilidade, lânguida apatia, apreensão temerosa e expectativa em amor. Alguns a odeiam, alguns são totalmente ignorantes a esse respeito, alguns a temem e alguns a amam. Em qual destes grupos você se encontra? Deus mostra claramente nas Escrituras qual é a atitude do homem espiritual em relação à volta do nosso Senhor. Possa Ele agora falar ao coração de cada leitor através da Sua própria Palavra:

ATENTO – II Pedro 1:19 – “Temos assim tanto mais confirmada a palavra profética, e fazeis bem em atendê-la, como a uma candeia que brilha em lugar tenebroso, até que o dia clareie e a estrela da alva nasça em vossos corações”.

Pense no quanto o Antigo e o Novo Testamento são devotados às profecias – à predição das coisas que virão. Deus nos diz aqui que essas palavras proféticas são dignas de confiança, elas seguramente se cumprirão. Não deveríamos nós então, atentar para aquilo que Deus pensa ser de tamanha importância? Certamente, ser indiferente àquilo que Deus nos ordena a “atentar com o coração” seria pecado. Nestes dias de trevas, o que poderia realmente nos guardar da depressão por causa das condições do mundo e da igreja, ou do desencorajamento em relação a nós e nosso trabalho, senão uma concentração da nossa atenção nessa palavra certa da profecia, a qual brilha como luz nas trevas, e por ela ficamos absorvidos?

AMOR – II Tm 4:8 – “Já agora a coroa da Justiça me está guardada, a qual o Senhor, reto Juiz me dará naquele dia, e não somente a mim, mas também a todos quantos amam a Sua vinda”.

O idoso apóstolo sabia que sua vida de trabalho estava próxima do final. Poderia ser que seu corpo ainda carregasse as marcas das chicotadas, e tivesse enfraquecido pelos períodos de fome e sede que passara. Talvez seu coração ainda sentisse as feridas causadas pela perseguição de seus patrícios e pela deserção dos falsos irmãos. Talvez seu espírito ainda ardesse pelas necessidades espirituais de todas as igrejas sob seu cuidado, mas ainda assim todo o seu ser estava radiante de alegria. Ele havia combatido o bom combate, havia terminado a carreira, guardado a fé através de todas as dificuldades e angústias. E qual havia sido o incentivo para uma tal vida? Paulo amava a volta do seu Senhor. Mesmo nas experiências mais negras de sua vida, ele tinha sempre diante de si a expectativa “daquele dia” quando o Senhor, o reto Juiz, lhe daria a coroa da justiça.

Dentro do coração de Paulo queimava como fogo o amor pelo aparecimento do seu Senhor, o qual eclipsava qualquer outro amor. Será que você desperta pela manhã, ou adormece a noite com o pensamento “Oh! Hoje, esta noite, o meu amado pode vir?” Será que você ama o Seu aparecimento a ponto de ansiar pelo Seu retorno com ardente expectativa?

AGUARDAR– I Ts 1:10 – “E para aguardardes dos céus o seu Filho, a quem Ele ressuscitou dentre os mortos, Jesus que nos livra da ira vindoura”.

I Co 1:7 – “De maneira que não vos falte nenhum dom, aguardando vós a revelação de nosso Senhor Jesus Cristo”.

Não percamos a doçura desta preciosa verdade falhando em compreender o âmago de seus significados. Quando o Senhor voltar, os mortos em Cristo ressuscitarão, os cristãos que estiverem vivos serão transladados sem passarem pela morte; os cristãos serão removidos da própria presença do pecado, serão libertados de toda a escravidão do “eu” e de Satanás, e então reinarão com seu Senhor como co-herdeiros do reino. Sim, todas essas bênçãos e outras nos aguardam, pela ocasião da vinda do Senhor. No entanto, a principal de todas as bênçãos ficara faltando se nós pararmos por aqui. O que nós realmente esperamos não é uma benção, mas sim uma Pessoa. Nós esperamos pelo Filho de Deus, o nosso Salvador. É pelo Noivo, pelo nosso Amado, que nós esperamos.

Ele prometeu vir para os seus, para recebê-los para Si mesmo. Quando Ele vier, nós nos encontraremos com Ele nos ares, O veremos face a face e seremos como Ele, e para sempre estaremos com o Senhor.

Autora: Ruth Paxon
Extraído da revista À Maturidade, número 23

PSD 18062010


Saiba mais...
A Atitude do Cristão em Relação À Volta do Senhor
A Esperança do Cristão
A Glória
Como Foi nos Dias de Noé
Eis Que as Trevas Cobrirão a Terra
Esperando em Deus: Pela Vinda do Seu Filho
O Fruto do Trigo e o da Figueira
O Servo Fiel e Prudente
Óleo à Meia-Noite