Calvinistas e Arminianos

Artigo exibido: 4034 vezes

Estas duas escolas de pensamento contam com grande número de adeptos. Elas são antagônicas uma à outra e ambas afirmam encontrar apoio nas Escrituras para o seu ponto de vista.

Os Calvinistas pregam a salvação pela graça por meio da fé e à parte das obras. Uma vez salvo, salvo para sempre. Os Arminianos crêem que alguém que verdadeiramente creu no Senhor Jesus ainda pode perder a salvação e ir para o inferno.

Embora compostas de santos profundamente espirituais, cujas vidas manifestaram (e manifestam) plena devoção ao Senhor Jesus, sentimos sinceramente que as duas escolas falharam em compreender a mensagem que o Espírito Santo pretendeu transmitir ao na Epístola aos Hebreus. Os Arminianos tomam os capítulos 3, 4, 6 e 10 desta epístola como base para sua crença. Eles acreditam que o autor está falando da possibilidade de se perder a salvação. Entretanto, esta epístola não poderá ser entendida em sua plenitude se a distinção entre DÁDIVA e RECOMPENSA não for levada em conta. Os estudiosos da Bíblia encontram cinco “advertências” na Epístola aos Hebreus. Para os Calvinistas elas são endereçadas aos “cristãos professos”, isto é, “cristãos de nome”. Já os Arminianos entendem que elas são dirigidas a crentes verdadeiros e possuidores da vida eterna e que, neste caso, o ensino evidente é que existe a possibilidade de se perder a salvação.

Cremos que o engano dos Calvinistas e Arminianos está na confusão entre a salvação do inferno e o descanso do Milênio. Ser salvo do inferno e ganhar a vida eterna é a manifestação da graça de Deus. É o “dom gratuito de Deus” (Rm 6:23). O descanso no Milênio, entretanto, é concedido na base das obras: “Procuremos diligentemente entrar naquele descanso, para que ninguém caia no mesmo exemplo de desobediência” (Hb 4:11). A vida eterna não pode ser perdida porque ela é eterna. O descanso, este sim, pode ser perdido, porque é concedido na base da obediência. Cada um será recompensado segundo as suas obras (Ap 22:12)!

“DESVENDA OS MEUS OLHOS PARA QUE EU VEJA...” (Sl 119:18)!

Extraído da Revista Palavra Profética, 1987


Saiba mais...
A Graça de Deus
A Janela Mais Ampla de Deus - 6 Histórias
Calvinistas e Arminianos
Minha Jornada Espiritual