Esboço da Carta aos Efésios

Artigo exibido: 4035 vezes

Local: Roma
Data: 60 ou 62 DC
Destinatários: A Carta era provavelmente uma circular enviada às igrejas da Ásia Menor. Nos manuscritos mais antigos a palavra “Éfeso” não aparece em 1.1. Alguns acreditam que esta seja a Carta aos Laodicenses, mencionada em Colossenses 4.16.
Tema da carta: A Igreja, o Corpo de CRISTO.

Principais divisões da carta:

Os seis capítulos são divididos em duas partes principais:
Caps. 1 a 3: Parte Doutrinária - Nossas Bênçãos Espirituais em Cristo (1.3)
Caps. 4 a 6: Parte Prática - Nosso Andar Espiritual em Cristo (4.1)

Éfeso: Era a principal cidade do distrito e célebre pelo seu Templo consagrado a Diana (Ártemis). Seus habitantes eram notáveis pelo luxo, lascívia e a prática de artes mágicas.

Paulo em Éfeso: O Livro de Atos menciona duas visitas de Paulo a Éfeso (At.18.19-21; 19.1, 8-10). Um ano depois de sua estada em Éfeso, Paulo teve uma entrevista com os anciãos daquela igreja, quando se dirigia da Macedônia para Jerusalém (At.20.17-38).

Introdução: 1:1.2
I) Nossas bênçãos espirituais em CRISTO - 1.3 a 3.21
1. Louvor pelas bênçãos espirituais em CRISTO - 1.3-14

a) Eleitos antes da fundação do mundo - 1.4
b) Predestinados para serem filhos por adoção - 1.5a
c) Filhos por adoção - 1.5b, 6
d) Redimidos pelo sangue de Cristo - 1.7,8
e) Recebendo a revelação do mistério da Sua vontade - 1.9,10
f) Feitos herança no Filho de Deus - 1.11,12
g) Selados com o Espírito Santo da promessa - 1.13
Ao meditar nas bênçãos espirituais que temos em Cristo, Paulo foi levado a orar em favor dos irmãos em Cristo. Que o Senhor nos conceda o mesmo impacto.

2. Oração pela percepção Espiritual - 1.15-23

“Para que o DEUS de nosso SENHOR JESUS CRISTO...vos conceda...” - 1.17a
a) Espírito de sabedoria e de revelação - 1.17b
b) Pleno conhecimento da Sua pessoa - 1.17c
c) Iluminação dos olhos da mente - 1.18a
“Para que saibais...”
a) Qual seja a esperança da Sua chamada - 1.18b
b) As riquezas da glória da Sua herança nos santos - 1.18c
c) A sobre-excelente grandeza do Seu poder sobre nós - 1.19a

No capítulo dois Paulo mostra a operação deste poder nos crentes. Nos versículos 1 a 3 podemos ver nossa condição antes da operação do ESPIRITO SANTO.

3. Nossa antiga condição sem CRISTO - 2.1-3
a) Mortos em delitos e pecados - 2.1
b) Andando segundo o príncipe das potestades do ar - 2.2
c) Fazendo a vontade da carne e dos pensamentos - 2.3a
d) Sendo por natureza filhos da ira - 2.3b
“MAS DEUS...”

4. Nossa nova condição em CRISTO - 2.4-10
a) Nos vivificou juntamente com CRISTO - 2.5
b) Nos ressuscitou juntamente com CRISTO - 2.6a
c) Nos assentou em lugares celestiais em CRISTO - 2.6b
d) Para mostrar...as abundantes riquezas da Sua graça - 2.7

5. Como passamos a possuir tal condição em CRISTO? - 2.8-10
a) Pela graça de Deus - 2.8a
b) Por meio da fé - 2.8b
c) É dom de Deus - 2.8c
d) Não veio das obras - 2.9
e) Somos feitura de Deus - 2.10a
f) Criados em Cristo Jesus para as boas obras - 2.10b
g) Preparadas por Deus para que andemos nelas - 2.10c

6. Nosso novo relacionamento em CRISTO - 2.11-22
a) Nosso antigo relacionamento - 2.11,12
i) Éramos gentios - ii) Chamados incircuncisão - iii) Sem CRISTO -
ii) Separados da comunidade de Israel - v) Estranhos - vi) Sem
esperança - vii) Sem DEUS no mundo.

b) Como esta mudança foi operada - 2.13-15
i) A distância foi retirada (13) - ii) A desunião foi desfeita (14a)
ii) A divisão retirada (14b) - iv) A inimizade desfeita (15a)
v) A distinção apagada (15b)

c) Nosso novo relacionamento - 2.19-22

i) Somos cidadãos de uma cidade - (19) - ii) Membros de uma família (19)
ii) Edificados sobre um fundamento (20) - iv) Partes de um edifício (21)
v) Habitados pelo ESPIRITO SANTO(22)

Os judeus e os gentios agora são:
1) Estão reconciliados com DEUS em um corpo - (16)
2) Desfrutam da paz que CRISTO evangelizou - (17)
3) Ambos têm acesso ao Pai através do Espírito - (18)

7. A Revelação do Mistério Divino - 3.1- 12
a) O Mistério de CRISTO - 3.4
b) Revelado pelo ESPIRITO aos Apóstolos e Profetas - 3.5
c) O Mistério: judeus e gentios são co-herdeiros de um mesmo corpo e participantes da promessa em CRISTO pelo Evangelho - 3.6
d) Judeus e gentios são levados a uma união íntima de vida, amor e glória eterna em CRISTO; tal união pode ser descrita pelas palavras:
i) Corpo - união em vida - ii) NOIVA - união em amor
iii) Templo - união em glória.

8. O recebimento da Plenitude Divina - 3.13-21
(Segunda oração de Paulo - “vos conceda” - 3.16)
a) Fortalecidos com poder pelo Seu ESPIRITO no homem interior - 3.16
b) Arraigados e fundados em amor - 3.17
c) Cheios de toda a plenitude de DEUS - 3.19
( O que vem a ser a “plenitude de DEUS”? Col.1.19; 2.9)

Em nossa pequenez espiritual isto pode parecer absurdo, mas veja como Paulo conclui - 3.20,21.

II) Nosso andar espiritual em CRISTO - 4.1 a 6.24
1. Aspecto Coletivo - a Igreja - 4;1-16
2. Aspecto Individual - Os Irmãos - 4.17-5.2
3. Aspecto Exterior - Os de Fora - 5.3 -21
4. Aspectos Especiais - 5.22 a 6.9
5. Aspecto Sobrenatural - 6.10-20
6. Conclusão: 6.21-24

Andar: Em amor (5.2) - Como filhos da luz (5.8) - Prudentemente (5.15) - Dignamente (4.1) - Nas boas obras (2.10) - Diferente dos ímpios (4.17) - Não na carne (2.3)
Amor do SENHOR pela Igreja: Passado (amou) - Presente (santificá-la) - Futuro (apresentá-la).

Autor: J. Sidlow Baxter
Extraído do livro Examinai as Escrituras

Saiba mais...
Análise dos Livros do Antigo Testamento
Análise dos Livros do Novo Testamento
Esboço da Carta aos Efésios
Esboço da Carta aos Filipenses
Esboço da Carta aos Romanos
Provérbios 3
Simetria dos Livros do Antigo Testamento